Economia Custo do trabalho cresce no privado mas diminui na administração pública

Custo do trabalho cresce no privado mas diminui na administração pública

De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, o custo do trabalho em Portugal aumentou, mas apoiado no sector privado. Entre as actividades públicas, regista-se uma descida destes custos.
Custo do trabalho cresce no privado mas diminui na administração pública
Ana Batalha Oliveira 14 de agosto de 2018 às 12:37

O custo do trabalho em Portugal cresceu 1,4% no segundo trimestre, depois de uma desaceleração quase simétrica nos primeiros três meses do ano, assinala o Instituto Nacional de Estatística numa nota divulgada esta terça-feira. Contudo, no conjunto de actividades que pertencem na maioria ao sector público, o índice de custo do trabalho desceu.

 

"As duas principais componentes dos custos do trabalho – custos salariais e outros custos (ambos por hora efectivamente trabalhada) – aumentaram 1,2% e 2,1%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior", sustenta o gabinete de estatísticas nacional na mesma nota.

 

A explicar as variações deste indicador está o "acréscimo de 0,2% no custo médio por trabalhador" e o "decréscimo de 1,1% no número de horas efectivamente trabalhadas por trabalhador". Estas tendências foram comuns a todas as actividades, com uma excepção: o custo médio por trabalhador não aumentou na Administração Pública tendo, pelo contrário, diminuído.

 

O INE divide as actividades em dois subgrupos: o primeiro, no qual o sector privado prevalece, nota um aumento de 3,2% dos custos laborais em termos homólogos. No sentido contrário rumam as restantes actividades, maioritariamente da esfera do sector público, nas quais o ICT diminuiu 0,7% em relação ao mesmo período do ano passado.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI