Emprego Custos com trabalhadores disparam no primeiro trimestre

Custos com trabalhadores disparam no primeiro trimestre

A contribuir para a subida estiveram duas forças opostas. Por um lado, o custo médio por trabalhador aumentou, por outro, as horas efetivamente trabalhadas por cada indivíduo decresceram.
Custos com trabalhadores disparam no primeiro trimestre
Ricardo Meireles
Ana Batalha Oliveira 21 de maio de 2020 às 11:55

O Índice de Custo do Trabalho (ICT) aumentou 6,5% no primeiro trimestre do ano, sensivelmente o quádruplo do verificado nos primeiros três meses do ano anterior, segundo os dados partilhados pelo Instituto Nacional de Estatística, esta quinta-feira, 21 de maio.

A contribuir para a subida estiveram duas forças opostas. Por um lado, o custo médio por trabalhador aumentou 3,1%; por outro lado, as horas efetivamente trabalhadas por cada indivíduo decresceram praticamente na mesma medida, os 3,2%.

"Esta aceleração resultou sobretudo do forte decréscimo no número de horas efetivamente trabalhadas no 1.º trimestre de 2020, que contrasta com o acréscimo observado no trimestre precedente, e, em menor grau, do maior acréscimo do custo médio por trabalhador quando comparado com o do trimestre anterior", explica o INE.

As duas principais componentes dos custos do trabalho – custos salariais e outros custos (por hora efetivamente trabalhada) – aumentaram 6,3% e 7,6%, respetivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.

O crescimento de 6,5% do ICT no trimestre destaca-se do aumento de 1,6% que se verificou no período homólogo de 2019 e da subida de 0,8% verificada nos três meses que terminaram em dezembro.

Olhando a atividades económicas, a indústria foi a mais afetada, com um acréscimo de 7,5% nos custos por funcionário, enquanto nos serviços e na construção os aumentos foram, respetivamente, de 5,6% e 5,5%.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI