Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Decisão sobre saída do programa de ajustamento "não deve ser influenciada por eleições"

António Pires de Lima, ministro da Economia, acredita que, neste momento, só há dois cenários possíveis para a saída de Portugal do programa de ajustamento: ou cautelar ou à irlandesa. "São os dois bons e são os dois limpos". Ainda assim, a decisão sobre a saída não de ser influenciada pelas eleições europeias, diz.

A carregar o vídeo ...
  • Partilhar artigo
  • 2
  • ...

As eleições europeias vão realizar-se pouco depois do fim do programa de ajustamento de Portugal. Pires de Lima, ministro da Economia, escusa-se a prognosticar resultados dessas eleições. Mas vai dizendo que a decisão sobre a saída do programa de ajustamento "não deve ser influenciada" pelas eleições.

 

"A única coisa que lhe posso dizer é que acho que a decisão que o Governo vier a tomar, e estamos confrontados com duas boas opções, não deve ser  influenciada pelo acto eleitoral europeu", declarou em entrevista ao Negócios e Rádio Renascença.

 

Quanto à saída, Pires de Lima só vê dois cenários possíveis, acreditando que o segundo resgate está afastado. Assim, cautelar ou saída à irlandesa são as duas possibilidade e sobre elas acrescenta: "São duas soluções que têm vantagens, mas também tem as suas condicionantes. Para mim são os dois bons. Eu não sei qual é o melhor. E acho que uma boa decisão só é boa decisão se for tomada no tempo certo. Foi isso que fizeram os irlandeses. Na política, como em muitas outras áreas, não se devem tomar decisões fora do seu tempo. Só estamos em condições de perceber qual é a melhor decisão quando estivermos mais próximos da data limite do fim deste resgate". 

Ver comentários
Saber mais pires de lima eleições europeias
Outras Notícias