A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Défice português é o segundo mais elevado da UE em 2005

O défice orçamental português, de 6%, foi o segundo mais elevado da União Europeia em 2005, tendo sido apenas superado pela Hungria, um dos 10 membros que integrou a União Europeia em meados de 2004, que atingiu os 6,1% no ano passado, revelou hoje o Euro

Susana Domingos sdomingos@negocios.pt 24 de Abril de 2006 às 10:50
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O défice orçamental português, de 6%, foi o segundo mais elevado da União Europeia em 2005, tendo sido apenas superado pela Hungria, um dos 10 membros que integrou a União Europeia em meados de 2004, que atingiu os 6,1% no ano passado, revelou hoje o Eurostat.

O Eurostat deu hoje o aval, sem reservas, ao défice público português de 2005, de 6% do PIB, transmitido pelas autoridades portuguesas, e retirou as dúvidas relativas ao desequilíbrio das contas de 2004.

«O Eurostat retirou as suas reservas relativas à notificação de Setembro de 2005 no que diz respeito a Portugal e à República Checa», segundo o comunicado de imprensa.

O défice orçamental dos 12 países que partilham a divida europeia, recuou para 2,4% do Produto Interno Bruto, contra os 2,8% registados no ano anterior. O esforço francês, que viu as contas do seu orçamento ficar abaixo dos 3%, o limite imposto pelas regras do Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC), contribuiu de forma significativa para a queda do défice da Zona Euro.

O défice orçamental francês atingiu os 2,9% em 2005, o que contrasta com os 3,7% registados no ano anterior. A maior economia europeia, a Alemanha, também contribuiu para a queda da Zona Euro, com o défice do seu Orçamento de Estado a deslizar para 3,3% no ano passado, contra 3,7% em 2004, revelou o instituto europeu de estatística, sedeado no Luxemburgo.

Entre os países que viram as suas contas registarem um comportamento mais negativo está, além de Portugal, a Itália e a Grécia. Em Itália, o governo do então primeiro-ministro Sílvio Berlusconi, registou um aumento do défice orçamental dos anteriores 3,4% para os 4,3% em 2005.

E na Grécia, as contas públicas também sofreram uma derrapagem ao subirem para 4,5% em 2005, acima da estimativa do governo de Atenas, que apontava para um limite de 4,3%. O Eurostat revelou que tem dúvidas «estruturais e sistemáticas» sobre as contas públicas gregas.

Dívida pública da União Europeia sobe para 70,8%

O nível de endividamento público da União Europeia subiu para 70,8% em 2005, contra os anteriores 69,8%. Nove dos 25 países da UE apresentaram níveis de dívida pública acima dos 60% definidos no PEC, entre os quais se encontram Portugal, Bélgica, Grécia, Itália, e Alemanha.

Em Portugal, e de acordo com os dados do Eurostat, a dívida pública foi de 63,9% do PIB. A Grécia regista o nível mais elevado da União Europeia, com 107,5% do PIB, seguido da Itália, com 106,4%.

Ver comentários
Outras Notícias