Política "Descentralização pode baixar despesa pública", diz Álvaro Amaro
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

"Descentralização pode baixar despesa pública", diz Álvaro Amaro

O autarca social-democrata admite que a descentralização pode garantir poupanças na despesa pública. Mas avisa que primeiro tem de estar estabilizado o regime financeiro das autarquias.
"Descentralização pode baixar despesa pública", diz Álvaro Amaro
Sérgio Lemos

O responsável do PSD pela negociação da descentralização acredita que a temporalização da transferência de competências vai beneficiar o processo.

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 20.03.2018

A descentralização não vai baixar a despesa pública mas para os políticos isto não interessa porque o objectivo é arranjar mais "taxos" para os do partido unicamente,se a despesa aumenta é secundário.As empresas privadas tentam reduzir a despesa centralizando muitas das funções e não descentralizar.

Silva 14.03.2018

Sim, se todos os autarcas forem gastadores como esse sr, temos a bancarrota a caminho.

Tereza economista 14.03.2018

Se fizerem todos como ele, gastador em assessores, juristas, avenças, em flores, festas e festanças e IMI, tachas e serviços usurários a despesa ainda aumentará, pois a Guarda tem divida insustentável e nem paga a água sequer.

Eusebio manuel Vestias Pecurto Vestias 08.03.2018

Quando este infeliz Portugal estiver reformado as galinhas terão dentes

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub