Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Desemprego na Zona Euro no valor mais alto desde Maio de 2007

A taxa de desemprego na Zona Euro, em Agosto, subiu para 7,5%, o nível mais alto em mais de um ano, com o abrandamento do crescimento económico a ter impacto no mercado de trabalho. Já em Portugal, este indicador estabilizou no mês em análise.

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 01 de Outubro de 2008 às 11:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
A taxa de desemprego na Zona Euro, em Agosto, subiu para 7,5%, o nível mais alto em mais de um ano, com o abrandamento do crescimento económico a ter impacto no mercado de trabalho. Já em Portugal, este indicador estabilizou no mês em análise.

O Eurostat anunciou hoje, de acordo com a agência Bloomberg, que a taxa de desemprego na região subiu para 7,5%, o valor mais elevado desde Maio de 2007, face aos 7,4% obtidos em Julho. Há um ano, a taxa encontrava-se nos 7,4%.

A mesma fonte acrescentou que os valores de Maio, Junho e Julho foram revistos em alta para 7,4% face aos 7,3% anteriores.

Os economistas consultados pela agência noticiosa norte-americana estimavam que esta taxa se mantivesse estabilizada nos 7,3% em Agosto.

No conjunto dos 27 países da União Europeia, a taxa de desemprego manteve-se estável nos 6,9%, mas desceu face aos 7,1% do período homólogo.

Em Portugal, a taxa de desemprego situou-se nos 7,5%, tal como no mês anterior. Há um ano atrás, este indicador encontrava-se nos 8,1%.

Espanha foi o país que obteve a taxa de desemprego mais alta. Esta cresceu para 11,3% face aos 11% obtidos em Julho. Este valor representa também um avanço face aos 8,3% relativos ao período homólogo e demonstra o agravar da situação económica do país nos últimos meses.
A taxa de desemprego mais baixa é da Holanda (2,6%).

A crise financeira mundial que se acentuou nas últimas semanas, com várias instituições a solicitarem falência ou a necessitarem de intervenções para garantir a sua sobrevivência, está a ter reflexo no mercado de trabalho. O banco de investimento norte-americano Lehman Brothers, que a 15 de Setembro foi obrigado a pedir falência, vai eliminar 750 postos de trabalho na Europa.

Também a Volvo anunciou que pretende reduzir 1.400 postos de trabalho na Bélgica e Suécia.

Ver comentários
Outras Notícias