Mundo Donald Trump e Kim Jong-un devem reunir-se em "três a quatro semanas"

Donald Trump e Kim Jong-un devem reunir-se em "três a quatro semanas"

Donald Trump afirmou no sábado que o seu governo está a avaliar "dois ou três" lugares para a reunião com Kim Jong-un, tendo descartado a hipótese de entre as localizações em estudo estejam os Estados Unidos.
Donald Trump e Kim Jong-un devem reunir-se em "três a quatro semanas"
EPA/Lusa
Lusa 29 de abril de 2018 às 10:31

 O Presidente norte-americano, Donal Trump, anunciou hoje que se reunirá previsivelmente com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, em "três a quatro semanas", um prazo mais curto do que o avançado anteriormente pela Casa Branca.


Inicialmente, Washington tinha adiantado como data provável para o encontro finais de maio ou inícios de junho.


"Creio que vamos ter um encontro nas próximas três a quatro semanas", afirmou Trump no seu discurso num comício no Michigan, considerando que "vai ser um encontro muito importante" onde vai ser discutida "a desnuclearização da península coreana".

Quando o Presidente norte-americano começou a falar do seu diálogo com a Coreia do Norte, os seus apoiantes começaram a gritar a palavra "Nobel", o que provocou risos a Trump, que respondeu: "Só quero fazer o trabalho".


O Comité Nobel norueguês, encarregado de escolher anualmente o prémio da Paz, começou em fevereiro uma investigação sobre uma possível falsa nomeação a este galardão em nome de Trump, o que levou alguns simpatizantes do Presidente norte-americano, incluindo o congressista Luke Messer, a pedir formalmente o Nobel para Trump devido à Coreia do Norte.


A cimeira entre Trump e Kim será a primeira da história entre líderes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte.


Donald Trump afirmou no sábado que o seu governo está a avaliar "dois ou três" lugares para a reunião com Kim Jong-un, tendo descartado a hipótese de entre as localizações em estudo estejam os Estados Unidos.


A Casa Branca tem tentado evitar responder à questão sobre se um dos locais em cima da mesa é a fronteira entre as duas Coreias, onde ocorreu a cimeira entre Kim Jong-un e o seu homólogo sul-coreano, Moon Jae-in.


Mike Pompeo, o novo secretário de Estado norte-americano, que recentemente se reuniu com Kim numa visita a Pyongyang inicialmente mantida em seegredo, afirmou que o líder norte-coreano se manifestou disposto a apresentar um plano que contribua para a desnuclearização da península da Coreia.


As declarações de Mike Pompeo foram feitas numa entrevista à cadeia televisiva ABC News, citada pela France Press, que será transmitida hoje mas da qual foram já divulgados excertos.


Na entrevista, Mike Pompeo refere-se a uma "boa conversa" mantida com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, no âmbito da sua visita.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI