Europa Economia da Suíça cresceu mais do que o esperado no final do ano passado

Economia da Suíça cresceu mais do que o esperado no final do ano passado

O produto interno bruto da Suíça registou um crescimento acima do esperado no último trimestre do ano passado, impulsionado pela desvalorização cambial e pelas melhorias verificadas na economia mundial.
Economia da Suíça cresceu mais do que o esperado no final do ano passado
Gianluca Colla
Negócios 01 de março de 2018 às 09:12

A economia da Suíça teve um final de ano melhor do que o esperado pelos especialistas. O produto interno bruto helvético aumentou 0,6% no quarto trimestre do ano passado, de acordo com os dados da Secretaria de Estado dos Assuntos Económicos, citados pela Bloomberg.

As estimativas dos analistas consultados pela agência anteviam um crescimento de 0,5%. A economia da Suíça beneficiou no último trimestre do ano passado de uma desvalorização do franco suíço (depois do forte crescimento registado) e da recuperação da economia mundial.

Roland Indergand, da SECO, que faz análises económicas de curto prazo, adianta à Bloomberg que "vimos uma retoma económica relativamente ampla entre as principais economias e, no segundo semestre do ano, o franco depreciou". "Estas são as principais razões [que explicam] o bom quarto trimestre da Suíça", acrescentou.

Contudo, olhando para o total do ano passado, a economia avançou 1%, o valor mais baixo desde 2012, devido ao mau arranque de ano, de acordo com a Bloomberg.

O banco central helvético estima que a subida do PIB duplique este ano, antecipando assim um crescimento económico de 2%, impulsionado sobretudo pelas exportações e pelo investimento das empresas.




A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo 01.03.2018

No Primeiro Mundo, faz-se boa gestão de recursos humanos, combate-se o excedentarismo com prontidão e dessa forma a economia prospera e desenvolve-se para outros patamares que não aqueles a que Portugal e Grécia se auto-impuseram por manifesta falta de seriedade e discernimento de políticos e outros seus líderes. "Os Caminhos de Ferro Federais Suíços anunciaram que irão executar um corte adicional de 300 colaboradores na empresa em relação ao que a organização já havia anunciado no último ano no decorrer do seu programa de redução de custos denominado RailFit20/30. No total, 1400 postos de trabalho estão destinados a desaparecer da organização até 2020" ("Swiss Federal Railways says it will make 300 more job cuts than it had announced last year under its ‘RailFit20/30’ cost-savings programme. In all, 1,400 jobs are now slated to be on the chopping block by 2020") https://www.swissinfo.ch/eng/business/cost-savings_swiss-railways-announces-further-job-cuts-by-2020/42465444

comentários mais recentes
Anónimo 23.03.2018

???????? ???????????? ?????? ????????????? ???? ???????¬???? ??????????, ??????? ????? ???????????????? ????????? ???????.
1. ?????????????? ??????????, ?????????? ??????????? ??-????????? ???????? ?????????-????????????? ???? ?????????? ??????? ? ?? ? ????????? ?????????? ?????????? (?????????-??

Anónimo 01.03.2018

Suiça paìs independente e povo orgulhoso
Portugal paìs á espéra dos fundos comunitarios. What else!

Anónimo 01.03.2018

Em relação às economias e sociedades mais avançadas, os pobres portugueses são mais miseráveis e os ricos portugueses são mais desprovidos de capacidade para criar riqueza de modo perene e sustentável, tornando-os por isso em ricos miseráveis, porque, em Portugal, se instituiu um sistema que quer à viva força levar toda a gente para a classe média mesmo sem que essa gente crie qualquer valor nas condições de mercado. E assim se vive, neste Poortugal que se decretou, de subsídio europeu em subsídio europeu e de resgate internacional em resgate internacional.

Anónimo 01.03.2018

"Swiss manufacturers cut jobs that sector warns won't come back" https://www.reuters.com/article/us-swiss-deindustrialisation/swiss-manufacturers-cut-jobs-that-sector-warns-wont-come-back-idUSKCN0YT1FL

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub