Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Há empresas a criar apps e guias para refugiados

Entre aplicações para smartphone e livros, começam a surgir guias para facilitar a orientação e dia-a-dia dos refugiados nos países a que chegam. Os guias apostam na ilustração, para que sejam facilmente interpretados por qualquer pessoa.

Reuters
Liliana Borges LilianaBorges@negocios.pt 25 de Setembro de 2015 às 19:52
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Várias empresas europeias estão a criar guias ilustrados para refugiados, em versão de aplicações para telemóveis e livros impressos. Os guias apostam essencialmente na ilustração, de forma a garantir que possam ser utilizados por qualquer pessoa, independentemente da sua língua nativa. 

Um dos guias a circular é da mesma empresa francesa que publica guias turísticos, a Routard. O guia, de 90 páginas, é composto essencialmente por ilustrações e palavras-chave e já está a circular gratuitamente (com uma impressão inicial de mais de 5 mil exemplares), estando também disponível online. O projecto foi financiado pela Le Guide du Routard e pela agência de viagens Voyageurs du Monde.

O guia começa por mostrar um mapa da Europa e Norte de África e de alguns países asiáticos, que integram as rotas utilizadas pelos refugiados. As páginas abrem depois com religião, com ilustrações que distinguem a arquitectura de diferentes edifícios religiosos, distinguindo igrejas católicas, de mesquitas ou até templos budistas.

Seguem-se depois os contactos de emergência para assistência médica, polícia ou para encontrar abrigo. Desde a identificação de embaixadas, bancos, a serviços de correio ou espaços com acesso à internet até mesmo ao tipo de vestuário usado.

Há também uma página reservada a números e outra só para cores. Tesouras, linhas de costura, transportes, acomodação, pilhas, baterias, ou produtos alimentares. Tudo está facilitado de forma a permitir que os refugiados se socorram do guia para pedir ajuda ou conseguir adquirir algum produto. Na secção reservada à saúde e higiene há ilustrações do corpo humano, medicamentos, cadeiras de rodas ou fraldas e utensílios para recém-nascidos.

Em versão smartphone, e da Hungria, surge a InfoAid, uma aplicação disponível gratuitamente e em seis línguas: inglês, húngaro, árabe, persa e urdu e pachto, uma das línguas do Afeganistão. A aplicação dispõe de mapas, informações actualizadas sobre as fronteiras, as estradas e rotas que estão abertas ou fechadas e os transportes que estão disponíveis e a ser organizados. As informações não são exlusivas à Hungria, mas dispõem também de notas e relatórios oficiais sobre a situação nos países vizinhos da Hungria, especialmente sobre a Croácia, uma das rotas a ser mais explorada durante os últimos dias.

Já na Croácia há uma página no Facebook que alerta para os perigos dos campos de minas, pedindo que os caminhos sejam feitos por estradas com luz. 

Ver comentários
Saber mais Le Guide Europa Norte de África Hungria Croácia Facebook economia negócios e finanças questões sociais tecnologias de informação refugiados apps
Outras Notícias