Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Empréstimos para aquisição de habitação desaceleram em Abril

Os empréstimos para aquisição de habitação registaram uma desaceleração do seu crescimento em Abril, passando de 11,2% para os 10,9%, de acordo com os dados hoje divulgados pelo Banco de Portugal.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 23 de Junho de 2006 às 15:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os empréstimos para aquisição de habitação registaram uma desaceleração do seu crescimento em Abril, passando de 11,2% para os 10,9%, de acordo com os dados hoje divulgados pelo Banco de Portugal.

No que respeita a empréstimos a particulares, o banco central realça a redução da taxa de variação de 10,3% verificada em Março para 10,1%, um factor que foi essencialmente determinado pela «desaceleração dos empréstimos para aquisição de habitação (de 11,2 para 10,9%)», enquanto se verificou uma aceleração dos empréstimos para consumo e outros fins, verificando-se um acréscimo de 6,3% para os 6,8%.

Em relação às empresas, os indicadores de conjuntura do Banco de Portugal divulgados hoje referem que «a taxa de variação anual dos empréstimos a sociedades não financeiras, em Abril, manteve-se inalterada, em 6,3%».

As taxas de juro nos empréstimos bancários continuaram a verificar uma aceleração. Segundo o Banco de Portugal, «registaram-se aumentos das taxas de juro médias sobre saldos de empréstimos a sociedades não financeiras (de 4,64% para 4,73%), a particulares para aquisição de habitação (de 3,96 para 4,04%) e a particulares para consumo e outros fins (de 7,85% a 7,93%). Por sua vez, a taxa dos saldos de depósitos com prazo acordado até 2 anos aumentou muito ligeiramente (de 2,13% para 2,14%)».

Estas subidas das taxas nos empréstimos bancários surgem num cenário de subidas de juros na Zona Euro.

O Banco Central Europeu (BCE) aumentou em 25 pontos base para os 2,5% em Março e o mercado já antecipava novas subidas de juro por parte da autoridade monetária para a Zona Euro, o que voltou a ocorrer em Junho, altura em que o BCE aumentou para 2,75% a taxa de referência para a região.

«Em Abril, a taxa de variação anual dos empréstimos bancários concedidos ao sector não monetário (excluindo administrações públicas) diminuiu 0.1 pontos percentuais (p.p.) face ao mês anterior, situando-se em 8,6%. Esta evolução reflectiu, sobretudo, a desaceleração observada nos empréstimos concedidos ao sector privado não financeiro (em 0.2 p.p., reduzindo a respectiva taxa de variação anual para 8,4%), tendo a taxa de crescimento dos empréstimos a instituições financeiras não monetárias verificado um aumento (para 12,2%, após 10,8% em Março)», refere o Banco de Portugal no mesmo relatório.

Ver comentários
Outras Notícias