Finanças Públicas Endividamento da economia sobe para máximos de 10 meses nos 725 mil milhões

Endividamento da economia sobe para máximos de 10 meses nos 725 mil milhões

A dívida das empresas privadas deu em março um salto de quase 2 mil milhões de euros, mas continua abaixo do registado há um ano.
Endividamento da economia sobe para máximos de 10 meses nos 725 mil milhões
DR
Nuno Carregueiro 21 de maio de 2020 às 11:51

O endividamento do setor não financeiro em Portugal aumentou em março para 725 mil milhões de euros, o que representa o terceiro mês seguido de subidas.

 

Face a fevereiro o aumento foi de 1,3 mil milhões, sendo que no trimestre o agravamento foi de 6,3 mil milhões de euros. Os dados publicados esta quinta-feira pelo Banco de Portugal mostram que o endividamento da economia portuguesa está agora em máximos desde maio de 2019, quando atingiu um recorde acima dos 729 mil milhões de euros.

 

O endividamento do setor não financeiro corresponde a 342,2% do PIB, o que representa um agravamento de quase 4 pontos percentuais face ao final do ano passado, mas situa-se abaixo do registado no final do primeiro trimestre do ano passado (acima de 350% do PIB).

 

Do endividamento total da economia portuguesa, 322,4 mil milhões de euros respeitavam ao setor público e 402,6 mil milhões de euros ao setor privado (139,3 milhões de euros das famílias e 263,3 mil milhões de euros das empresas). O agravamento registado em março foi da responsabilidade do setor privado empresarial, ja que baixou no Estado e nas famílias.

 

No primeiro mês de impacto da pandemia em Portugal o endividamento das empresas aumentou 1,9 mil milhões de euros, "sobretudo através do aumento do endividamento face ao setor financeiro".

 

Apesar deste agravamento acentuado em março, o endividamento das empresas privadas é inferior ao registado em março do ano passado.

 

Já o endividamento do setor público baixou em 400 milhões de euros e o das famílias reduziu-se em 200 milhões de euros.

 

Segundo o Banco de Portugal, a taxa de variação anual do endividamento total das empresas privadas foi de 0,6% e o das famílias foi de 0,8%.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI