Política Entre a Raspadinha e o Euromilhões, portugueses batem recorde de apostas

Entre a Raspadinha e o Euromilhões, portugueses batem recorde de apostas

Entre Janeiro e Novembro do ano passado, os portugueses apostaram 2,7 mil milhões de euros em jogos sociais e receberam 1,67 mil milhões em apostas. A raspadinha é o jogo mais popular, seguida do Euromilhões, segundo números divulgados pelo Jornal de Notícias.
Entre a Raspadinha e o Euromilhões, portugueses batem recorde de apostas
Paulo Duarte/Negócios
Negócios 12 de janeiro de 2018 às 10:12

2017 foi um ano em que os portugueses bateram mais um recorde de apostas em jogos sociais. Só entre Janeiro e Novembro, os apostadores já tinham gasto mais de 2,7 mil milhões de euros em jogos da Santa Casa, superando as apostas registadas em todo o ano de 2016. Por mês, foram gastos 245 milhões de euros.

Segundo números cedidos pela Santa Casa ao Jornal de Notícias, o jogo mais popular continua a ser a Raspadinha. Só aqui, os portugueses gastaram 1.357 milhões de euros, o que equivale, grosso modo, aquilo que os proprietários pagam anualmente em IMI (imposto municipal sobre imóveis).

O segundo jogo mais popular, mas a grande distância, é o Euromilhões, que amealhou 679 milhões de euros (cerca de metade da Raspadinha). O terceiro lugar das preferências dos apostadores vai para o Placard, lançado em 2015 (457 milhões de euros) e o quarto para o histórico Totoloto (91 milhões de euros).

 

Apostadores recuperam 62% do gasto

Em termos agregados, também entre Janeiro e Novembro de 2017, os apostadores recuperaram cerca de 62% do que gastaram. Ao todo, as apostas renderam prémios 1,67 mil milhões de euros, segundo o Jornal de Notícias.

Em termos absolutos, a Raspadinha foi o que distribuiu mais dinheiro (849,4 milhões de euros em prémios), seguido do Euromilhões (339,6 milhões de euros) e do Placard (321,5 milhões de euros). Mas, em termos relativos, o jogo com maior retorno é o Placard, já que devolve aos apostadores cerca de 70% daquilo que eles gastaram.

O apetite dos portugueses pelo jogo rendeu ao Estado cerca de 53 milhões de euros em impostos no ano passado.