Economia Entrevista a Mário Centeno: Défice pode crescer até 2% em caso de recessão

Entrevista a Mário Centeno: Défice pode crescer até 2% em caso de recessão

Na sua última entrevista da legislatura enquanto ministro das Finanças, Centeno passa em revista todas as áreas relevantes que entraram no seu raio de ação e dá pistas sobre o futuro, caso o PS vença as eleições de outubro.
Entrevista a Mário Centeno: Défice pode crescer até 2% em caso de recessão
Negócios 04 de setembro de 2019 às 19:31

Mário Centeno admite que o défice possa crescer até 2% em caso de recessão. Na sua última entrevista da legislatura enquanto ministro das Finanças, o governante olha para este cenário com tranquilidade.

"O que esperaria que um próximo governo fizesse, confrontado com uma crise, seria deixar os estabilizadores automáticos funcionar. Ou seja, uma deterioração do saldo de um ponto, um ponto e meio, dois pontos, é compatível com a situação atual, sem ter que alterar trajetórias orçamentais, por exemplo, de investimento público", afirma em entrevista ao Negócios que pode ler esta quinta-feira na edição impressa e na versão "premium" do site do jornal.

Nesta entrevista, que é também um balanço da sua atividade, Mário Centeno passa em revista todas as áreas relevantes que entraram no seu raio de ação enquanto ministro das Finanças. Da Função Pública ao SNS, passando pelos impostos.  O governante dá pistas sobre o que poderá acontecer nestas matérias caso o PS se mantenha no Governo.


Mário Centeno aborda ainda temas como o Eurogrupo, o Brexit e a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. Uma entrevista imperdível, disponível a partir de amanhã em todas as plataformas do Negócios.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI