Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Erro informático colocou 7.000 professores a mais em 2004

O erro informático na colocação de professores no ano lectivo 2004/2005 originou a entrada de cerca de 7.000 professores a mais. Só agora, com a apresentação do Orçamento do Estado de 2005, é que tal se tornou evidente.

Negócios negocios@negocios.pt 21 de Outubro de 2005 às 14:27

O erro informático na colocação de professores no ano lectivo 2004/2005 originou a entrada de cerca de 7.000 professores a mais. Só agora, com a apresentação do Orçamento do Estado de 2006, é que tal se tornou evidente.

Ao analisar o OE 2006, o Jornal de Negócios encontrou um número de efectivos no Ministério da Educação de 214.263, dos quais 157.421 pertencentes ao quadro docente. Estes números, relativos a 31 de Julho de 2005, representam um acréscimo de 6.488 funcionários face à mesma data de 2004.

Confrontado, o Ministério da Educação explicou ao Jornal de Negócios que este aumento resulta «do excesso de professores contratados em resultado dos erros sucessivos cometidos no processo de recrutamento» de professores, que ocorreu no passado ano lectivo que envolveram a empresa Compta.

Na altura, a então ministra da Educação, Maria do Carmo Seabra decidiu «garantir a colocação a todos os que tinham sido colocados erradamente e aos que tinham direito àquela colocação», acrescentou o mesmo elemento do gabinete de Maria de Lurdes Rodrigues.

Tendo em conta que para o corrente ano lectivo e face a 2005 «está prevista uma redução de 7.000, só posso concluir que esse aumento súbito do ano passado resulta do erro do processo da Compta», frisou.

A notícia é desenvolvida na edição de hoje do Jornal de Negócios.

Outras Notícias
Publicidade
C•Studio