Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Escalada do petróleo leva Governo francês a anunciar medidas de ajuda às famílias

O elevado preço do petróleo nos mercados internacionais, que tem vindo a renovar máximos, levou o primeiro-ministro francês a anunciar uma série de medidas para ajudar as famílias mais atingidos e impulsionar o desenvolvimento das energias renováveis, uma

Paulo Moutinho 01 de Setembro de 2005 às 17:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O elevado preço do petróleo nos mercados internacionais, que tem vindo a renovar máximos, levou o primeiro-ministro francês a anunciar uma série de medidas para ajudar as famílias mais atingidos e impulsionar o desenvolvimento das energias renováveis, uma vez que, para Dominique Villepin «entrámos na era pós-petróleo».

O primeiro ministro francês, prestes a concluir o centésimo dia do seu mandato, afirmou a necessidade de «olhar de frente para a realidade e dar um verdadeiro impulso à poupança de energia e à utilização de energias renováveis».

O chefe do governo francês anunciou uma ajuda no valor 75 euros para os lares mais modestos que utilizam combustível para o aquecimento, bem como medidas para ajudar as pessoas que são «obrigadas» a utilizar o carro para irem trabalhar.

De lado ficou o restabelecimento de uma taxa flutuante sobre os combustíveis, reclamada pela oposição, mas prometeu uma redistribuição pelos mais carenciados, do eventual retorno fiscal adicional gerado pela subida dos preços dos combustíveis.

No início da semana surgiram rumores de que o governo francês poderia reduzir o limite máximo de velocidade nas auto-estradas para reduzir os gastos de combustível. Hoje o primeiro-ministro recusou impor essa medida, optando por recomendar uma redução de 10 km/h, afirmando-se confiante na «responsabilidade» dos automobilistas franceses.

O governo francês anunciou ainda o lançamento de um programa no valor de 100 milhões de euros para a investigação e o desenvolvimento de um automóvel «limpo», para poder disponibilizar aos franceses no prazo de cinco anos, um «carro familiar que consuma menos de 3,5 litros por cada 100 quilómetros percorridos». A juntar a este programa, Villepin anunciou que os benefícios fiscais para a compra de carros «amigos do ambiente» vai passar dos actuais 1.525 euros para os 2.000 euros.

Em relação às energias renováveis, a França pretende antecipar em dois anos, para 2008, a aplicação da directiva europeia sobre a incorporação de 5.75% dos bio carburantes nos combustíveis. Villepin afirmou ainda que pediu ao ministro da economia e finanças para se reunir com os representantes da indústria petrolífera, para saber «até que ponto poderão contribuir para os esforços do governo francês no desenvolvimento de energias renováveis».

Ver comentários
Outras Notícias