Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Espanha isenta de IRS rendimentos inferiores a 12 mil euros por ano

Rajoy anunciou várias medidas que visam tornar Espanha um país mais competitivo. Tanto empresários como trabalhadores vão pagar menos impostos. O Presidente do Governo espanhol congratulou-se com a gestão do seu Governo.

Reuters
David Santiago dsantiago@negocios.pt 25 de Fevereiro de 2014 às 13:53
  • Partilhar artigo
  • 16
  • ...

Os espanhóis vão pagar menos impostos. Este foi o principal anúncio feito pelo Presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, no debate do Estado da Nação realizado esta terça-feira no parlamento espanhol. Uma das medidas mais importantes é a isenção de pagamento de IRS de todos os trabalhadores com salário bruto anual inferior a 12 mil euros.

 

A redução de impostos irá "beneficiar 12 milhões de contribuintes" a partir de 2015, garante Rajoy. O líder espanhol aproveitou os recentes indicadores positivos da economia espanhola para anunciar uma inversão na política do Governo, no sentido de privilegiar os cidadãos mais frágeis.

 

"Estamos em plena recuperação e o Governo está com os mais frágeis. É preciso potenciar os trabalhadores e por isso o Governo vai aprovar uma estratégia para o emprego", anunciou. Outras medidas de apoio aos cidadãos passa pelo aumento do apoio mínimo estatal por cada filho e "o mesmo para os ascendentes com incapacidade que vivem com o contribuinte", comprometeu-se Mariano Rajoy.

 

A partir de agora as contratações por tempo indeterminado vão ser sujeitas, apenas, ao pagamento de uma taxa fixa de 100 euros para a segurança social (menos 76% do que é pago actualmente), "desde que se trate de criação líquida de emprego”, esclareceu Rajoy. O "El País" explica que esta medida estará ao alcance de qualquer empresa, durante o período de 24 meses, e no caso da não manutenção do trabalhador em causa pelo prazo mínimo de três anos, a empresa tem de devolver o valor dos benefícios fiscais.

 

Aproveitando os dados avançados pela Comissão Europeia, que mostram a revisão em alta do PIB espanhol para 2014, para um crescimento de 1% este ano e 1,5% em 2015, Rajoy fez questão de anunciar que em 2014 Espanha registará, pela primeira vez desde o início da crise, "criação líquida de emprego".


"Espanha estava próxima do abismo" mas agora "passámos da queda à recuperação", disse Rajoy sublinhando que a estratégia de gestão do seu Governo "funcionou". Apesar das novidades se centrarem essencialmente "no objectivo de dar trabalho a quem não tem" o Chefe do Governo de Madrid quis reforçar a importância "de gastar apenas aquilo que temos" porque considera que "nada foi conseguido por acaso, mas devido às reformas implementadas".

Ver comentários
Saber mais Mariano Rajoy Estado da Nação Comissão Europeia Espanha
Outras Notícias