Américas EUA acusam 13 cidadãos russos e três entidades de interferência nas eleições

EUA acusam 13 cidadãos russos e três entidades de interferência nas eleições

Os visados são acusados de violar as leis criminais dos Estados Unidos para interferir com as eleições [presidenciais] norte-americanas de 2016 e com o processo político.
EUA acusam 13 cidadãos russos e três entidades de interferência nas eleições
A equipa do procurador especial Robert Mueller e duas investigações parlamentares estão a tentar esclarecer se a Rússia interferiu nas presidenciais para ajudar Donald Trump a vencer
reuters
Lusa 16 de fevereiro de 2018 às 18:52

O gabinete do Procurador Especial Robert Mueller anunciou hoje que um grande júri acusou formalmente 13 cidadãos russos e três entidades russas de interferência no processo eleitoral norte-americano.

 

Os visados são acusados de violar as leis criminais dos Estados Unidos para interferir com as eleições [presidenciais] norte-americanas de 2016 e com o processo político.

 

As acusações incluem conspiração, fraude bancária e roubo de identidade agravada.

 

A equipa do procurador especial Robert Mueller e duas investigações parlamentares estão a tentar esclarecer se a Rússia interferiu nas presidenciais para ajudar Donald Trump a vencer a adversária Democrata, Hillary Clinton, ou se houve conluio da equipa de campanha de Trump com a Rússia e se Trump tentou obstruir as investigações.

 

A Rússia nega categoricamente qualquer ingerência sua nas eleições presidenciais de 2016, e Trump desmente que tenha havido qualquer conluio com a Rússia.

 




pub