Mundo EUA quer impor tarifas na importação de alumínio

EUA quer impor tarifas na importação de alumínio

Ainda não é oficial, mas a intenção do Departamento do Comércio dos Estados Unidos passa por impor tarifas ao alumínio importado.
EUA quer impor tarifas na importação de alumínio
reuters
Negócios com Bloomberg 16 de fevereiro de 2018 às 17:10

Depois das máquinas de lavar e dos painéis solares, chegou a vez do alumínio. O Governo norte-americano prossegue a sua agenda proteccionista e prepara-se agora para impor tarifas ao alumínio importado.

 

A notícia está a ser avançada pela Bloomberg e dá conta que o Departamento do Comércio vai recomendar ao presidente Donald Trump que a tarifa sobre o alumínio importado seja de 7,7%. Mas as taxas são diferentes consoante o país. Para o metal comprado à China, Rússia, Venezuela e Vietname o governo norte-americano pretende impor uma tarifa de 23,5%.

 

A recomendação surge depois de no ano passado Donald Trump ter instruído o Departamento do Comércio a estudar se a importação de alumínio e aço estava a colocar em causa a segurança nacional. No passado tinha já referido que a indústria do aço e alumínio nos EUA estava a ser "dizimada" por práticas de "dumping" de muitos países.

 

De acordo com a Bloomberg, Trump está a enfrentar a oposição de vários membros do seu partido, que receiam uma retaliação por parte de países como a China caso os EUA avance com tarifas nas matérias-primas. O presidente dos EUA disse numa reunião recente que "todas as opções estavam em cima da mesa" e entre elas estão as tarifas.

 

No mês passado Trump anunciou a imposição de tarifas de até 50% sobre painéis solares e máquinas de lavar importadas, naquele que foi considerado o primeiro grande passo proteccionista do presidente dos Estados Unidos.

 




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado alberto9 16.02.2018

Talvez o Trump tenha razão, o liberalismo desenfeado não é a solução. O protecionismo também não é bom, mas se o mercado mundial não se consegue autoregular, alguem tem de tomar medidas. Um pouco de protecionismo até pode ser bom

comentários mais recentes
Anónimo 17.02.2018

Já devem estar arrependidos de terem implementado o "Global Sourcing". Mas agora já é tarde pois os passarinhos já aprenderam a voar. Agarrem-se ao pau!

alberto9 16.02.2018

Talvez o Trump tenha razão, o liberalismo desenfeado não é a solução. O protecionismo também não é bom, mas se o mercado mundial não se consegue autoregular, alguem tem de tomar medidas. Um pouco de protecionismo até pode ser bom

Anónimo 16.02.2018

A globalizacao pelos tres presidentes anteriores, foi um desatre para os EUA; foi preciso aparecer um homem d negocios para corrigir o erro , pondo os abutres na linha . esta` provado que, EUA nao tem amigos,, portanto dev ser tratados acording

Democracia Liberdade e livre comercio 16.02.2018

O conceito de democracia, de liberdade e de livre comercio dos EUA são qualquer coisa que espanta o mundo ou não fossem eles agora os maiores aliados da Al Qaida conta o legítimo governo da síria, alem de que foi o UNICO país que até agora matou com armas de destruição maciça (atómica)

ver mais comentários
pub