União Europeia Ex-conselheira de Helmut Kohl diz que Portugal deve dizer a Merkel que está cansado da austeridade

Ex-conselheira de Helmut Kohl diz que Portugal deve dizer a Merkel que está cansado da austeridade

Gertrud Höhler, ex-conselheira do antigo chanceler alemão Helmut Kohl, considera que os portugueses são o povo melhor posicionado para traçar o destino de Merkel, porque Portugal sempre foi cumpridor e está na hora de dizer que se cansou de tanta austeridade.
Ex-conselheira de Helmut Kohl diz que Portugal deve dizer a Merkel que está cansado da austeridade
Thomas Peter/Reuters
Negócios 12 de julho de 2013 às 18:04

Em entrevista à TSF, por ocasião do lançamento do seu livro em Portugal, defende que está na altura de o país mostrar sinais de cansaço face às medidas de austeridade que lhe foram impostas pela troika.

 

Para Gertrud Höhler, “de certa maneira, é uma humilhação para o país ter que ouvir de outros Estados como deve gerir a sua própria política interna”, quando Portugal já demonstrou, com a decisão do seu Tribunal Constitucional em rejeitar quatro medidas do Orçamento do Estado para 2013, que não tolera tudo.

 

Em matéria económica, “Portugal pode decidir as suas condições, pedir mais tempo para pagar o empréstimo internacional e recusar aceitar simplesmente as cartas que lhe dá Merkel ou tolerar medidas de austeridade que vão contra a identidade cultural”, salientou a ex-conselheira de Kohl.

 

Sobre se Angela Merkel poderá pretender criar um Estado único na Europa, Gertrud Höhler diz que isso pode de alguma forma supor-se, uma vez a actual chanceler alemã actua activamente para que os países do Sul da Europa percam cada vez mais a sua soberania, perdendo grandes valores, pois já não são capazes de fazer a sua própria política económica, financeira e social, exemplificando com o crescente aumento do desemprego, em especial entre as gerações jovens, refere a TSF.

 

Sublinhe-se que a autora de “Estratégia Merkel - O projecto implacável da chanceler de ferro que põe em perigo a União Europeia”, livro agora lançado em Portugal, é uma crítica da actual política alemã. Nesta entrevista, aponta o dedo a Merkel, dizendo que esta se move “apenas pelo poder, sem ideologia ou valores, manifestando desprezo pela lei e pela própria democracia”.

 

Na introdução do seu livro, Gertrud Höhler escreve que “o Sul da Europa é o destino de Merkel, porque as vozes críticas da austeridade excessiva já se fazem ouvir em Berlim, enviando sinais ainda tímidos de que o vento se está a virar a favor do Sul”.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI