Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ex-director da Petrobras envolve 28 políticos em esquema de corrupção no Brasil

O ex-director de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, citou durante os depoimentos à polícia federal o nome de 28 políticos, incluindo um ministro, senadores e deputados, que estariam envolvidos no esquema de corrupção da petrolífera brasileira.

Bloomberg
Lusa 19 de Dezembro de 2014 às 15:09
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...

De acordo com o diário Estado de São Paulo, que teve acesso à lista, entre os envolvidos estariam António Palocci, ex-ministro dos governos de Lula da Silva e Dilma Rousseff, a ex-ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o actual ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, e o presidente do Senado, Renan Calheiros.

 

O ex-director é um dos acusados no esquema e tem colaborado com a justiça através do programa de colaboração firmado com o Ministério Público brasileiro.

 

O esquema foi desmantelado em Março deste ano durante uma operação da polícia federal que investigava uma máfia de envio ilegal de dinheiro para o exterior.

 

Ao chegar ao principal executor desses envios, o cambista não legalizado Alberto Yousseff, a polícia brasileira identificou uma lista com o nome de todos os seus principais "clientes", que incluía desde políticos até altos executivos de grandes empresas, colocando a Petrobras no centro das investigações.

 

Entre os políticos citados por Costa aparecem ainda o candidato à Presidência da República pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), Eduardo Campos, morto em Agosto em um acidente de avião.

 

Segundo o depoimento do ex-director, ele próprio teria intermediado um repasse de 20 milhões de reais (6,26 milhões de euros) para o 'caixa 2' (saco azul) da campanha para a reeleição de Campos, então governador do estado do Pernambuco.

 

Ainda de acordo com a mesma publicação, o executivo contou que os políticos envolvidos recebiam frequentemente repasses de dinheiro, especialmente destinados a campanhas eleitorais.

 

Outros nomes citados na reportagem são: Henrique Alves, presidente da Câmara dos Deputados, Roseana Sarney, ex-governadora do Maranhão, Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Guerra, ex-presidente nacional do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), além de outros parlamentares.

 

Os políticos negam qualquer envolvimento no caso.

Ver comentários
Saber mais Paulo Roberto Costa Petrobras Lula da Silva Dilma Rousseff justiça
Outras Notícias