Ásia Explosão no centro de Ancara provoca pelo menos 20 mortos

Explosão no centro de Ancara provoca pelo menos 20 mortos

Um ataque com carro-bomba a veículos militares matou pelo menos 20 pessoas e feriu 61. O primeiro-ministro cancelou uma deslocação a Bruxelas e reuniu o gabinete de crise.
Explosão no centro de Ancara provoca pelo menos 20 mortos
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 17 de fevereiro de 2016 às 17:24

Pelo menos 20 pessoas morreram e 61 ficaram feridas em resultado de uma explosão no centro da capital turca Ancara esta quarta-feira, 17 de Fevereiro. O número de vítimas, que tem vindo a aumentar nas últimas horas, foi avançado aos jornalistas pelo ministro da Saúde, Mehmet Muezzinoglu, citado pela Reuters.

De acordo com fontes policiais citadas pelo governador de Ancara, Mehmet Kilicer, um carro-bomba esteve na origem da explosão. A imprensa internacional avança que o veículo explodiu à hora de ponta junto de autocarros que transportavam militares para a zona de Kizilayc.

O local da explosão fica a cerca de 300 metros dos comandos dos três ramos das Forças Armadas e a 500 metros do Parlamento e próximo do Ministério da Defesa e da residência oficial do primeiro-ministro. O chefe de Governo Ahmet Davutoglu cancelou entretanto uma deslocação a Bruxelas e vai reunir o gabinete de crise.

O regulador turco da comunicação social impôs uma proibição à difusão de notícias no país sobre a explosão, invocando razões de segurança nacional e de ordem pública.

As imagens da coluna de fumo que resultou da explosão, visível a vários quilómetros, estão a ser partilhadas nas redes sociais.


Ankara'da bombali saldiri https://t.co/IRZDaK60dJ @ araciligiyla

— Hukuk Ajansi (@HukukAjansi) 17 Fevereiro 2016


Ankara'daki patlamanin bomba yüklü araçla gerçeklestirildigi belirtiliyor https://t.co/pZtFQJFZjx pic.twitter.com/3TLLrpD792

Em Outubro passado, um ataque bombista naquela mesma cidade fez 95 mortos durante uma manifestação de sindicatos e forças pró-curdas pela paz entre o Governo turco e os curdos do PKK, naquele que foi considerado o maior ataque na história da Turquia. O governo turco apontou então o Estado Islâmico como responsável pelo atentado.

Desde esta terça-feira que o exército turco intensificou os bombardeamentos contra posições detidas pelos curdos junto à fronteira entre a Síria e a Turquia. 

(notícia actualizada às 19:07 com nova informação sobre o número de vítimas)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI