Ásia Exportações chinesas afundam 10% em Setembro

Exportações chinesas afundam 10% em Setembro

As exportações da China registaram o maior tombo desde Fevereiro, uma evolução muito mais negativa do que o esperado pelos analistas. Também as importações desceram, depois do avanço inesperado de Agosto.
Exportações chinesas afundam 10% em Setembro
Bloomberg
Rita Faria 13 de outubro de 2016 às 07:52

As exportações da China desceram 10% em Setembro face ao mesmo mês do ano passado, uma evolução muito mais negativa do que o esperado.

 

Segundo os dados revelados esta quinta-feira, 13 de Outubro, as importações também caíram, depois da recuperação observada em Agosto, aumentando as preocupações em torno da segunda maior economia do mundo.

 

Os números apontam para uma procura mais fraca tanto ao nível doméstico como além-fronteiras, incluindo nos principais mercados da Europa, grande parte da Ásia e Estados Unidos. As exportações para a União Europeia caíram 9,8%, para o Reino Unido 10,8% e para os Estados Unidos 8,1%. 

 

Os analistas consultados pela Reuters esperavam que as exportações descessem apenas 3%, uma evolução ligeiramente mais negativa do que em Agosto. A queda de 10% é a maior desde Fevereiro.

 

Já as importações encolheram 1,9%, depois do crescimento de 1,5% registado no mês anterior, que foi a primeira subida em quase dois anos.

 

O excedente comercial da China fixou-se, assim, em 41,99 mil milhões de dólares (cerca de 38 mil milhões de euros) - o valor mais baixo em seis meses – quando os analistas esperavam que atingisse os 53 mil milhões de dólares.

 

Esta quinta-feira, o Banco Popular da China desceu a taxa de referência diária do yuan pelo sétimo dia consecutivo, a mais longa série de depreciações desde Janeiro. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI