Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ferreira Leite exige explicações de Sócrates sobre escutas

A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, exigiu hoje que o primeiro-ministro, José Sócrates, esclareça os portugueses sobre o conteúdo das escutas de conversas suas que motivaram certidões judiciais para que não "subsistam dúvidas".

Negócios com Lusa 11 de Novembro de 2009 às 18:05
  • Partilhar artigo
  • 4
  • ...
A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, exigiu hoje que o primeiro-ministro, José Sócrates, esclareça os portugueses sobre o conteúdo das escutas de conversas suas que motivaram certidões judiciais para que não "subsistam dúvidas".

"Há um facto iniludível: Existem certidões sobre escutas que envolvem o primeiro-ministro e o que está em comentário na opinião pública e a ganhar consistência é que estas se referem à intromissão do Governo numa área tão sensível como a liberdade de informação na área da comunicação social", referiu Manuela Ferreira Leite, numa declaração política no Parlamento.

De acordo com informações surgidas nos últimos dias, e confirmadas pelo procurador-geral da República, o nome do primeiro-ministro, José Sócrates, apareceu nas escutas a Armando Vara no âmbito do processo Face Oculta, que investiga alegados casos de corrupção e outros crimes económicos relacionados com empresas do sector empresarial do Estado e empresas privadas.

"Aqui chegados, é grave, é muito grave que subsistam dúvidas. E as dúvidas políticas não se dissipam adiando investigações ou destruindo hipotéticas provas. Isso só resolve o problema jurídico, mas deixa em aberto um enorme problema político. As dúvidas dissipam-se esclarecendo os factos e esse esclarecimento cabe, sem sombra de dúvidas, ao senhor primeiro-ministro", defendeu a presidente do PSD.

"Estou certa de que o senhor primeiro-ministro tem consciência da necessidade de esclarecer o país, em nome da confiança que se exige aos responsáveis políticos. É aquilo que cada um de nós faria neste caso", acrescentou.

O processo Face Oculta conta com 15 arguidos, incluindo o empresário Manuel José Godinho (que está em prisão preventiva), o presidente da REN-Redes Eléctricas Nacionais, José Penedos, o seu filho Paulo Penedos (advogado de empresas de Manuel José Godinho) e Armando Vara, que suspendeu as suas funções de vice-presidente do Millenium/BCP.

Ver comentários
Outras Notícias