Construção Finanças não têm pedidos urgentes relativos à Ponte 25 de Abril

Finanças não têm pedidos urgentes relativos à Ponte 25 de Abril

O Governo esclareceu esta quinta-feira que não há qualquer pedido à espera de autorização das Finanças e que esteja relacionado com "intervenções de cariz urgente na Ponte 25 de Abril."
Finanças não têm pedidos urgentes relativos à Ponte 25 de Abril
Bruno Simão
Negócios 08 de março de 2018 às 14:24

Em comunicado, o ministério das Finanças realça que "todos os pedidos de intervenção na Ponte 25 de Abril, nomeadamente os projectos de portarias de extensão de encargos, foram atempadamente aprovados pelos Ministérios competentes". Salientando que sempre se tratou de "intervenções regulares e programadas no âmbito de um calendário de manutenção plurianual da referida infraestrutura."

 

"Não existe, assim, qualquer processo a aguardar autorização do Ministério das Finanças relativo a intervenções de cariz urgente na Ponte 25 de Abril", acrescenta.

 

Já o PS repudiou esta quinta-feira o "alarme social" sobre a ponte 25 de Abril e diz que Governo vai esclarecer. O PS afirmou que os ministros das Infraestruturas e das Finanças estarão em breve no parlamento para esclarecer o estado da ponte 25 de Abril e insurgiu-se contra "o alarme social", recusando qualquer "risco iminente".

 

Estas posições foram assumidas em conferência de imprensa pelo deputado socialista André Pinotes Batista, depois de a revista "Visão" ter divulgado a existência de um relatório do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), alertando para riscos graves de segurança na ponte, a exigir uma intervenção imediata.

 

O Governo também já reagiu, pela voz da ministra das Presidência, após a reunião do Conselho de Ministros. Maria Manuel Leitão Marques esclareceu  que "os mecanismos de decisão, aprovação e criação de concursos não são instantâneos", considerando que "está em bom ritmo" o processo do início das obras na ponte 25 de Abril.

A Infraestruturas de Portugal (IP) vai lançar este mês o concurso público para a empreitada de trabalhos de reparação e conservação da Ponte 25 de Abril com um preço base de 18 milhões de euros e um prazo de execução da obra de dois anos.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub