Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

FMI perdoa dívida haitiana de 268 milhões de dólares

Entidade internacional estabeleceu um programa de crédito reduzido, no valor de 60 milhões de dólares, para não criar nova dívida.

Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 22 de Julho de 2010 às 11:21
Dominique Strauss Kahn, director-geral do FMI
A recuperação do Haiti já pode ser feita com um pouco mais de alívio. A chefe da missão do FMI no país, Corinne Delechat, anunciou hoje que a dívida de 268 milhões de dólares, cerca de 209 milhões de euros, foi perdoada ao mesmo tempo que referiu o estabelecimento de um programa de crédito no valor de 60 milhões de dólares, 47 milhões de euros.

O crédito, programado para três anos, tem como objectivo o apoio à reconstrução e ao crescimento do país sacudido por um terramoto a 12 de Janeiro do corrente ano.

“Tendo perdoado a dívida existente, não queremos sobrecarregar o país com uma nova dívida”, afirmou Delechat citada pela Efe, explicando a razão de o crédito concedido ser relativamente reduzido.

O mesmo servirá para ajudar o Banco Central do Haiti a controlar “a volatilidade que pode causar a entrada no país de fluidos muito altos de ajuda humanitária”. Fazer frente a possíveis oscilações fortes da moeda para não aumentarem os preços de produtos básicos e dar um impulso às suas reservas internacionais são alguns dos objectivos do FMI com este empréstimo.
O financiamento tem uma taxa de 0% até finais de 2011, passando depois para 0,5% com uma maturidade de dez anos e um período de graça de cinco anos e meio.

Para ajudar o Haiti, o presidente do FMI, Strauss-Kahn pediu também que os países cumpram os seus compromissos. “Os doadores devem começar a cumprir rapidamente as suas promessas com o Haiti para que se possa acelerar a reconstrução, os níveis de vida possam melhorar e para que se aliviem as tensões sociais” defendeu o presidente.

Foram prometidos 9,9 milhões de dólares (7,7 milhões de euros) de ajuda, sendo que 5,300 milhões (4,1 milhões de euros) serão emprestados nos próximos 18 meses. Hoje foi também aprovada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) uma concessão de 118 milhões de dólares, perto de 92 milhões de euros, para melhorias das estradas e dos serviços de água e de electricidade de Port-au-Prince.
Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio