Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

FMI volta a apelar ao BCE para reduzir taxas de juro

O Fundo Monetário Internacional reduziu hoje pela terceira vez em 2005 a sua previsão de crescimento para a economia da Zona Euro este ano, e voltou a apelar ao Banco Central Europeu que baixe as taxas de juro se a economia abrandar.

Negócios negocios@negocios.pt 21 de Setembro de 2005 às 15:02
  • Partilhar artigo
  • ...

O Fundo Monetário Internacional reduziu hoje pela terceira vez em 2005 a sua previsão de crescimento para a economia da Zona Euro este ano, e voltou a apelar ao Banco Central Europeu que baixe as taxas de juro se a economia abrandar.

Nas previsões de Outono apresentadas hoje, a entidade sedeada em Washington prevê que o produto interno bruto da Zona Euro cresça 1,2% este ano, menos que os 1,3% antecipados em Abril passado.

Para 2006 o FMI antevê uma expansão económica de 1,8%, 0,5 pontos percentuais a menos que o estimado anteriormente. «A tentativa de recuperação económica na área do euro falhou mais uma vez», diz o FMI no relatório hoje divulgado.

Esta revisão em baixa das previsões reflecte o maior pessimismo com as maiores economias da Zona Euro – França, Alemanha e Itália – devido à fraca evolução da procura interna na região.

O FMI está bem mais optimista com a evolução da economia americana, antecipando um crescimento de 3,5% este ano e 3,3% em 2006. Já a economia mundial, segundo as mesmas previsões, deverá crescer 4,3% este ano.

O FMI voltou hoje a apelar ao BCE para que reduza as suas taxas de juro – já num nível mínimo de 50 anos – caso a economia continue frágil, a inflação contida e o euro valorize de forma sustentada face ao dólar.

«Uma politica económica restritiva parece um risco mais elevado do que uma política expansionista», refere o relatório.

Outras Notícias