Economia Três mortos e mil deslocados na Madeira. Alegado incendiário em prisão preventiva

Três mortos e mil deslocados na Madeira. Alegado incendiário em prisão preventiva

O Governo português já accionou formalmente o mecanismo europeu de protecção civil. Os incêndios provocaram 3 mortos na Madeira e um em Ferreira do Zêzere. Há perto de seis mil bombeiros no combate às chamas.
Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Cofina Media Cofina Media Cofina Media Reuters Reuters Reuters
Negócios 09 de agosto de 2016 às 21:37

11 de agosto de 2016 às 01:25
Termina aqui o acompanhamento ao minuto

Termina aqui o acompanhamento ao minuto dos principais incêndios que assolam o país. Continue a seguir todos os desenvolvimentos deste e de outros temas em negocios.pt

11 de agosto de 2016 às 01:07
Várias povoações em risco em Arouca

O presidente da Câmara de Arouca, José Artur Neves, disse esta noite que grande parte do concelho está a ser atingido pelas chamas, com excepção da parte mais próxima do litoral, afirmando que há várias povoações em risco.

Em declarações à Lusa, o autarca disse que o fogo, que começou às 14:35 de segunda-feira nas freguesias de Janarde e Covelo de Paivó, "está a galgar quilómetros num perímetro louco".

O autarca falou num cenário "dantesco", adiantando que percorreu esta noite 150 quilómetros dentro do concelho e encontrou "tudo rodeado de chamas".

"Só o lado poente, na direcção do litoral, é que não está a arder. Do resto arde tudo. E com a ventania que está, não vai escapar nada", afirmou José Artur Neves, mostrando-se "muito apreensivo".

O autarca referiu ainda que há "uma imensidão de povoações" que estão em risco, identificando algumas aldeias e lugares como Tebilhão, Cando, Cabreiros, Vilarinho, Mealha, Gamarão de Baixo e Gamarão de Cima.

"Estou a percorrer estradas ao longo dos lugares e das freguesias e vejo toda a gente na rua, porque está tudo com certeza assustado", adiantou o presidente da Câmara de Arouca.

O comandante do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Aveiro, José Bismarck, informou que o fogo "continua desfavorável", mantendo três frentes activas, e disse que será necessário evacuar algumas povoações.

11 de agosto de 2016 às 00:41
Fogo em Gondomar "controlado" apesar do receio face ao vento forte

O incêndio que ao longo de quarta-feira lavrou no concelho de Gondomar está "controlado, apesar do receio de que o vento forte possa reacender alguns pontos de fogo", indicou esta noite o presidente da câmara, Marco Martins.

Ao longo de todo o dia lavrou em Gondomar o incêndio considerado mais preocupante do distrito do Porto, no qual está activo desde as 00:15 de segunda-feira o Plano Distrital de Emergência (PDE).

Cerca das 21:20 este incêndio - que teve três focos com várias frentes activas em Foz do Sousa, Jovim e Valbom, resultando de um reacendimento de um fogo anterior em S. Pedro da Cova - deixou de figurar na área de "ocorrências importantes" da página da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), mas no terreno os receios prendem-se com a intensidade do vento.

"A ocorrência deixou de ser considerada importante, mas o vento está a levantar imenso. Está controlado temporariamente porque o vento pode descontrolá-lo nas próximas horas", disse Marco Martins.

O autarca deu conta, em declarações à agência Lusa, de uma reunião de emergência do Centro de Coordenação Operacional Municipal que junta presidentes de junta, representantes dos corpos de bombeiros e elementos da PSP e GNR, entre outras entidades.

Em Gondomar está a ser definida a actuação do posto de comando que nas próximas 48 horas vai procurar evitar "prováveis novas ignições". "O grande problema é que tem acontecido isso [reacendimentos]. O que sucedeu hoje [quarta-feira] foi exactamente uma reactivação do incêndio de S. Pedro da Cova", indicou o presidente da câmara.

Questionado sobre zonas que neste momento despertam mais preocupação, apontou Foz do Sousa e Jovim.

10 de agosto de 2016 às 23:48
Azeredo Lopes acompanha António Costa na visita à Madeira

O ministro da Defesa Nacional, José Alberto Azeredo Lopes, seguirá com o primeiro-ministro, António Costa, na visita à Madeira, esta quinta-feira 11 de Agosto, para acompanhar a situação dos incêndios e visitar o Regimento de Guarnição Nº3, que tem apoiado a população.

A chegada à Madeira está prevista para as 14h00, informa o comunicado do Ministério da Defesa Nacional.

10 de agosto de 2016 às 23:37
Marcelo anuncia visita mais prolongada à Madeira para mostrar que "a vida continua"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse que pretende regressar à Madeira no final de Agosto para "mostrar que a vida continua" depois dos incêndios que fustigaram a ilha. Marcelo anunciou que tenciona regressar até ao final do mês de Agosto para mostrar que não há razão para quem tencionava ir à Madeira deixar de o fazer.

A visita do Presidente tinha inicialmente programada uma deslocação às Ilhas Desertas e às Ilhas Selvagens, mas Marcelo anunciou que ficaria "mais tempo", numa demonstração de que "a vida continua" e a "normalidade continua a ser a regra".

10 de agosto de 2016 às 23:36
Falta de água em Torrados e Sousa, Felgueiras, gera preocupação local

A população das zonas de Torrados e Sousa, concelho de Felgueiras, está sem água, disse o presidente da união de freguesias local, criticando a actuação da Câmara Municipal.

De acordo com Miguel Faria, o problema surgiu "em algumas habitações na sexta-feira e em outras no sábado", sendo que hoje "algumas casas tiveram águas às pinguinhas, mas a maioria continua aflita".

"Tenho recebido dezenas de alertas e sei que para a câmara foram centenas de telefonemas. A população está preocupada devido ao tempo quente e ao número de incêndios que alastra no país", referiu à Lusa o presidente da União de Freguesias de Torrados e Sousa, Miguel Faria.

As freguesias de Torrados e Sousa totalizam cerca de quatro mil habitantes.

10 de agosto de 2016 às 23:18
Autoridades já contabilizaram 150 habitações destruídas na Madeira

O Governo Regional da Madeira informou esta noite que existem ainda três fogos activos na ilha e que já estão contabilizadas mais de 150 habitações sem condições de habitabilidade.

No último balanço do dia à situação dos incêndios, a secretária da Inclusão e Assuntos Sociais, Rubina Leal, disse que 409 desalojados e deslocados ainda se encontram no Regimento de Guarnição 3, onde esta manhã estavam cerca de 1.000.

"As pessoas estão a voltar às habitações, dentro da normalidade", afirmou, sublinhando que a melhoria nas condições climatéricas, com vento fraco/moderado, facilitou hoje as operações de combate aos incêndios, o mesmo devendo acontecer durante a noite, com a temperatura a baixar dos 35 para os 25 graus.

Os três fogos activos situam-se em São João Latrão, nas zonas altas de São Gonçalo (Funchal), em Câmara de Lobos e na Calheta (zona oeste da ilha). "Temos também dois fogos em fase de rescaldo, um situado nas Eiras e outro nas Carreiras (concelho de Santa Cruz, zona leste) e um fogo em vigilância activa na Ribeira Brava (zona oeste)", explicou.

A governante destacou, por outro lado, o apoio que o Executivo tem recebido de várias instituições.

Rubina Leal lembrou ainda que o tempo que se fez sentir na Madeira nos últimos dias foi uma "catástrofe natural", potenciada com mão criminosa, e lembrou que hoje foi efectuada a prisão preventiva de um homem suspeito de estar na origem dos fogos. 

10 de agosto de 2016 às 22:26
Mais de 300 incêndios e quase seis mil homens no terreno

Mais de 300 incêndios florestais e quase seis mil homens no terreno são o balanço do dia de hoje, com o norte do país a ser a zona mais atingida, segundo a Autoridade Nacional de Protecção Civil.

Até às 19:30, a ANPC tinha registado "319 incêndios florestais com mais de 5.887 operacionais, 1.544 meios e 74 missões com meios aéreos", resumiu, ao início da noite, o Comandante Operacional Nacional, José Manuel Moura.

Os casos considerados mais problemáticos e que mobilizavam mais operacionais ao início da noite de hoje registavam-se todos a norte do rio Mondego: nos distritos do Porto, Braga, Aveiro e Viseu.

Em Aveiro havia registo de "cinco situações preocupantes", nos concelhos de Águeda, Arouca, Albergaria, Castelo de Paiva e Anadia.

Em Viana do Castelo, as atenções estavam centradas nos incêndios de Arcos de Valdevez, Caminha e Viana do Castelo.

A ANPC considerou ainda preocupantes os incêndios em Vieira do Minho (distrito de Braga), Castanheira de Pera (Leiria) e Gondomar (Porto).

José Manuel Moura alertou para a previsão do agravamento das condições meteorológicas nas próximas horas, entre as 23:00 e as 06:00, altura em que os ventos poderão atingir os 80 ou 90 Km/hora. No entanto, o comandante acredita que o número de incêndios do dia de hoje se aproxime dos registados na terça-feira, quando a ANPC contabilizou 365 fogos.

Caso se confirme a previsão da ANPC, o passado domingo continuará a ser dia do ano em que se registaram mais ocorrências (455).

10 de agosto de 2016 às 22:23
Duas aldeias em Póvoa de Lanhoso evacuadas "por precaução"

Duas aldeias da freguesia de Sobradelo da Goma, em Póvoa de Lanhoso, foram evacuadas, "por precaução", face à aproximação de um incêndio que começou pelas 09:46 em Rossas, Vieira do Minho, informou o comandante operacional.

Vítor Azevedo disse à Lusa que em causa estão as aldeias de Carreiras e Cabanelas, cujos habitantes foram realojados em casas de familiares e num edifício camarário. "Foi apenas uma medida de precaução, já que as casas não estão em risco", sublinhou. Acrescentou que a medida visa ainda criar as "necessárias condições de segurança" para o combate às chamas.

O incêndio propagou-se, entretanto, aos concelhos de Fafe e Póvoa de Lanhoso, estando a ser combatido por 75 operacionais, apoiados por 27 meios terrestres.

Vítor Azevedo disse que o fogo tinha, cerca das 22:00, uma frente activa de grande extensão, mas "fraccionada", estando o combate a ser dificultado pelo vento que se faz sentir.

10 de agosto de 2016 às 22:16
Forças Armadas com mais de 600 militares nas operações de socorro

As Forças Armadas têm mais de 600 militares no apoio às operações de socorro, entre o continente e a Madeira, disse à Lusa o coronel Hélder Perdigão, do gabinete do Chefe do Estado Maior das Forças Armadas (CEMGFA).  

Hélder Perdigão adiantou que "estão empenhados 624 militares, apoiados por 119 viaturas", no combate e apoio às "operações de socorro da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC)" nos distritos de Aveiro, Viana do Castelo, Viseu, Porto, Vila Real, Braga e Faro e Madeira de "diversas unidades provenientes de norte a sul do país".

"O maior empenho operacional, neste momento, desenvolve-se na Madeira", através do Regimento de Guarnição 3, para "onde estão a ser reencaminhados grande parte dos desalojados", referiu o coronel.

10 de agosto de 2016 às 22:15
Miguel Albuquerque diz que vai pedir parecer técnico sobre utilização de meios aéreos

O presidente do Governo Regional da Madeira anunciou que vai solicitar um parecer técnico sobre a viabilidade da utilização de meios aéreos na região no combate aos incêndios florestais.

Miguel Albuquerque falava aos jornalistas no âmbito da visita que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, efectua hoje à Madeira na sequência dos incêndios que deflagraram a ilha na segunda-feira e que provocaram três vítimas mortais, cerca de mil desalojados provisórios, destruição de dezenas de habitações e avultados prejuízos materiais.

"Eu vou resolver a questão de uma vez por todas", declarou o governante madeirense quando confrontado com as críticas sobre esta questão, que, adiantou, "se discute há muitos anos: se a Madeira deve ou não ter meios aéreos de combate aos fogos".

O líder madeirense argumentou que existe "um conjunto de pareceres contraditórios sobre a matéria", apontando existirem opiniões de que, devido às condições climatéricas e orográficas da Madeira, "é quase impossível e suicidário fazê-lo, por causa dos ventos, vales, etc". "Vou resolver a questão. Vou pedir um parecer técnico ao Governo, para o mais rapidamente possível me darem um parecer relativamente a esta matéria".

10 de agosto de 2016 às 22:13
Marrocos cede dois aviões Canadair para combate aos fogos

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, anunciou que Marrocos vai ceder dois aviões Canadair para ajudar no combate aos incêndios em Portugal.

"Neste momento já accionámos mais mecanismos. Já conseguimos mais dois Canadair que vêm de Marrocos e que amanhã [quinta-feira] já estão operacionais. Uma oferta do Reino de Marrocos que agradecemos, mas, neste momento, o nosso foco tem que ser nesta luta contra este fenómeno que é, naturalmente, agravado por uma meteorologia adversa", afirmou a governante.

A ministra anunciou ainda ter sido accionado o protocolo bilateral estabelecido com a Federação Russa para a vinda de mais meios, sem especificar, porém, quantos são ou quando chegam.

O anúncio da governante foi feito em Viana do Castelo, um dos distritos mais afectados pelos fogos florestais dos últimos dias. Estes meios marroquinos juntam-se ao Canadair já cedido por Itália e a outros dois disponibilizados por Espanha.

10 de agosto de 2016 às 21:32
Madeira precisa de reordenamento e menos "betão", defende geógrafo

O geógrafo madeirense Raimundo Quintal defendeu a necessidade de reordenar o território e a floresta, após os incêndios que devastam a Madeira, lamentando que o investimento seja aplicado mais "no betão" do que na prevenção.

"Não há na Madeira, não há nos Açores, não há em Portugal continental uma cultura da prevenção. As pessoas gritam todas quando há um fogo, mas depois brigam os vizinhos com os outros e não se limpam os terrenos. Há terrenos públicos também por limpar", salientou à agência Lusa o antigo vereador da Câmara do Funchal.

O investigador do Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa considerou que a sucessão de fogos com estas características, nos últimos seis anos, "é verdadeiramente preocupante", acrescentando que "todos estes fogos desde 2010 têm sido fogos de origem suburbana".

"Começa numa zona que classifico de promiscuidade entre uma habitação bastante densa, na parte mais alta da cidade, e uma mata completamente desordenada, de eucaliptos, acácias, pinheiros" e muito mato, que serve de combustível para as chamas, alertou.

O geógrafo defendeu que é tempo de abandonar "a ideia e o paradigma de que se reordenou o território com betão", resultado da Lei de Meios criada para acudir aos prejuízos das intempéries de 2010 na Madeira, com que se "andam a forrar as ribeiras com betão".

"O Funchal tem três ribeiras que não são apenas canais onde a água muitas vezes desce de forma repentina e provoca aquelas cheias terríveis, como a de 20 de Fevereiro de 2010, mas também são canais de circulação do ar, que são excelentes para despoluir a cidade", mas que também servem para transportar "com uma velocidade incrível o fogo", explicou.

O geógrafo notou que, de onde o fogo surgiu até à zona baixa da cidade, "são três, quatro quilómetros, e portanto é um fenómeno rapidíssimo", potenciado por "terrenos com mato seco à volta das casas".

"Vai ser preciso pensar seriamente no centro histórico do Funchal, não só desta área que ardeu, de São Pedro, mas [também] da zona de Santa Maria", onde não chegou o fogo, e ainda "reordenar a floresta", entre os 400 e os 800 metros de altitude, preconizou.

Para o investigador, a opção terá de passar pela criação de zonas de prado, para o pastoreio, que não se dá em eucaliptais e pressiona as zonas mais altas da ilha.

10 de agosto de 2016 às 21:08
A43 reaberta ao trânsito, A25, A28 e IP5 encerrados em alguns locais

A Auto-estrada 43, Radial de Gondomar, já foi reaberta ao trânsito, mas as auto-estradas 25 e 28, bem como o IP5 e duas estradas nacionais permanecem encerradas devido aos incêndios no norte do país, referiu a GNR. "A A43 foi reaberta cerca das 18:35 entre os quilómetros sete e 12", informou fonte da GNR.

Em comunicado, enviado à Lusa cerca das 20:00, a GNR diz também que a A25 permanece encerrada nos dois sentidos entre o quilómetro 28 e 43 e entre o quilómetro 61 e 84. No caso do primeiro corte, a alternativa é a Estrada Nacional 333. No segundo corte, as alternativas são o IP3 e as estradas nacionais 228 e 333.

Em relação à A28, o corte, nos dois sentidos, foi feito entre o quilómetro 77 e 99 e a alternativa é a estrada nacional 13.

O corte no IP5, nos dois sentidos, mantém-se entre o quilómetro 74 e 82 e a alternativa é a estrada nacional 228 no sentido A25 e a estrada nacional 337.

A estrada nacional 228 perto da localidade de Vouzela também está cortada nos dois sentidos, sendo a alternativa a estrada municipal de Vasconha.

Já a estrada nacional 336 também está cortada nos dois sentidos perto da localidade de Salgueiral, podendo os automobilistas utilizar como alternativa as estradas nacionais 1 e 234.

Às 20:43, segundo a página da Autoridade Nacional da Protecção Civil, existiam 171 fogos em Portugal continental, que estavam a ser combatidos por 4.877 operacionais, apoiados por 1.512 meios terrestres e 16 meios aéreos. Daqueles fogos, a Protecção Civil considerava 13 como ocorrências importantes.

As 13 ocorrências importantes registam-se nos distritos de Braga (1), Aveiro (5), Viana do Castelo (4), Leiria (1), Porto (1) e Viseu (1). 

10 de agosto de 2016 às 20:20
Cinco mil bombeiros a combater as chamas

Ao final desta quarta-feira, eram quase cinco mil os bombeiros que estavam no terreno a combater 172 incêndios em território continental, de acordo com dados da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC).

Nos incêndios que a ANPC considera mais graves (caracterizados de ocorrências importantes), e que são 13, estão mobilizados cerca de dois mil bombeiros, segundo a Lusa. São eles nos distritos de Aveiro, Porto, Viseu, Leiria, Viana do Castelo e Braga. Os restantes três mil combatem fogos no resto do país. A estes juntam-se ainda mais de 200 bombeiros a combater os incêndios que ainda lavravam na ilha da Madeira, em especial no Funchal e na Calheta.

O incêndio no concelho de Águeda, no distrito de Aveiro, tinha quatro frentes activas. No local, numa zona florestal, estavam 332 operacionais, apoiados por 108 meios terrestres e três aéreos.

De acordo com a ANPC, o fogo, que teve início na madrugada de segunda-feira, já chegou a ser considerado dominado.

No concelho de Gondomar, no distrito do Porto, reacendeu-se um incêndio numa zona de mato que teve início na segunda-feira às 14:55. No combate às chamas estavam 223 elementos, 64 veículos e um meio aéreo.

Em Viseu, contabilizava-se a reactivação de um fogo que deflagrou na segunda-feira, cerca das 11:15, num povoamento florestal, que tinha já mobilizado 125 operacionais, 33 viaturas e um meio aéreo.

O incêndio em Castanheira de Pêra, no distrito de Leiria, contava com 216 operacionais, 69 meios terrestres e dois aéreos no combate às chamas, que lavravam numa área florestal.

Já o incêndio rural que decorria no concelho de Arouca, no distrito de Aveiro, estava a ser combatido por 180 elementos e 57 veículos. As chamas consumiam um povoamento florestal desde segunda-feira.

No concelho de Arcos de Valdevez, no distrito de Viana do Castelo, o fogo que teve início na madrugada de segunda-feira está a mobilizar 169 operacionais, apoiados por 60 meios terrestres e dois aéreos.

Em Aveiro, no concelho de Santa Maria da Feira, encontram-se 85 operacionais e 23 viaturas a combater um incêndio que teve início este domingo num povoamento florestal.

Um fogo que deflagrou numa zona de mato, no concelho de Vieira do Minho (distrito de Braga), às 09:45, mobiliza 75 elementos, 27 viaturas e um meio aéreo.

No concelho de Viana do Castelo, na localidade de Carvoeiro e Barroselas, decorre um incêndio desde as 18:35 de terça-feira, numa área de mato. O incêndio, com duas frentes activas, mobiliza 71 bombeiros e 22 meios terrestres. 

Ainda neste concelho, na localidade de Igreja Vilar Murteda, encontram-se 93 elementos e 27 viaturas a combater as chamas que deflagraram numa zona de mato. O incêndio tem duas frentes activas.

Em Albergaria-a-Velha, no concelho de Aveiro, reacendeu um fogo que teve início pelas 19:00 de terça-feira. As chamas consomem um povoamento florestal e já mobilizaram 63 operacionais e 19 veículos. 

10 de agosto de 2016 às 20:20
Cristiano Ronaldo assume aperto no coração

O futebolista português do Real Madrid Cristiano Ronaldo assumiu hoje sentir "um aperto no coração" com os incêndios em território luso e, sobretudo, na Madeira, de onde é natural, agradecendo o empenho dos bombeiros.

"É com um aperto no coração que assisto ao que se passa na Madeira (e em outros pontos do país). Muita força para todos e um obrigado aos bombeiros que tem a coragem de arriscar as suas vidas para salvar tantas outras. Estou convosco!", lê-se nas redes sociais oficiais do 'capitão' da seleção portuguesa de futebol.

Segundo a página do jornal Expresso na Internet, que cita o chefe de gabinete do presidente do Governo Regional da Madeira, o três vezes melhor futebolista do mundo já falou telefonicamente com Miguel Albuquerque, solidarizando-se com os seus conterrâneos e manifestando a confiança de que a situação se resolva rapidamente.

Nos últimos dias, Portugal tem sido assolado por vários incêndios de grande dimensões, com a situação a atingir níveis particularmente graves na Madeira, onde já morreram três pessoas e centenas estão desalojadas.

10 de agosto de 2016 às 19:58
Marcelo: "Vim dar o abraço de Portugal à Madeira"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, aterrou no Funchal para "dar o abraço de Portugal à Madeira" e "agradecer a todos os que têm sido excepcionais" no combate aos incêndios.

Marcelo Rebelo de Sousa aterrou no Funchal com quase uma hora de atraso relativamente ao previsto (a hora indicativa da chegada era 18:30) uma vez que o Falcon que o transportava teve que divergir para Porto Santo, de onde o chefe de Estado viajou de helicóptero da Força Aérea.

"Não era possível aterrar mas fomos para Porto Santo, mas o essencial é dizer que eu vim dar o abraço de Portugal à Madeira e agradecer a todos os que têm sido excepcionais", disse aos jornalistas à chegada ao Funchal. 

10 de agosto de 2016 às 19:52
Cinco vias condicionadas

A GNR actualizou os condicionamentos à circulação rodoviária:

A25
(nos dois sentidos):

  •   Entre o Km 28 e 43. Alternativa – EN333 (trânsito circula na via da direita sentido viseu - aveiro e na via da esquerda no sentido inverso;
  •   Entre o Km 61 e 84. Alternativa – IP3, EN228 e EN333;

A28 (nos dois sentidos), entre o Km 70 e 99. Alternativa – EN13;

IP5 (nos dois sentidos),entre o Km 74 e 82. Alternativa – EN228 sentido A25 e EN337;

EN228 (nos dois sentidos),perto da localidade de Vouzela. Alternativa – EM Vasconha;

EN336 (nos dois sentidos), perto da localidade de Salgueiral. Alternativa – EN1 e EN234.

10 de agosto de 2016 às 19:30
Fogo avança "perigosamente" em direcção à cidade de Águeda

O incêndio florestal de Préstimo, em Águeda, continua descontrolado e está a avançar perigosamente em direcção à sede do concelho, disse à Lusa fonte dos Bombeiros.

Em declarações à Lusa, o comandante dos Bombeiros de Ílhavo, Carlos Mouro, que está a comandar as operações no terreno, disse que o fogo mantém quatro frentes activas, "todas elas com combate difícil".

Segundo o mesmo responsável, uma destas frentes está a avançar em direcção a Águeda e pode mesmo vir a rodear a cidade.

"Com o cair da noite esperamos controlar essa frente. O principal objectivo é esse", disse Carlos Mouro, adiantando que o vento forte e os acessos difíceis estão a dificultar o combate às chamas.

O comandante explicou ainda que o fogo não dá tréguas, porque "tem todas as condições para se propagar", vincando que "as matas estão cada vez mais fechadas e cheias de matos e combustíveis finos".

10 de agosto de 2016 às 19:23
Voo de Marcelo desviado para o aeroporto da ilha do Porto santo

Vento desvia voo do Presidente da República para o Porto Santo. A intensidade do vento no aeroporto internacional do Funchal, localizado em Santa Cruz, fez com que o avião em que Marcelo Rebelo de Sousa se deslocava à ilha da Madeira, com aterragem prevista para as 18h30m, fosse desviado para o aeroporto da ilha do Porto santo, adianta a RTP Madeira. A intensidade do vento levou ao reagendamento de 20 voos na terça-feira.     

10 de agosto de 2016 às 19:07
Irmandade dos Clérigos doa 50 mil euros para famílias da Madeira

A Irmandade dos Clérigos, concelho do Porto, decidiu doar 50 mil euros para apoiar as famílias afectadas pelos incêndios na Madeira, informou a instituição em comunicado.

Na nota, o presidente da Irmandade dos Clérigos, padre Américo Aguiar, aponta que esta é uma "decisão extraordinária" que foi tomada em reunião esta tarde, e que a ajuda será entregue ao bispo do Funchal, António Carrilho. "Temos consciência de que esta partilha, que agora fazemos com a população da Madeira, ultrapassa as nossas reais possibilidades. É de facto uma decisão extraordinária, mas a situação vivida pelos nossos irmãos madeirenses é também ela extraordinária", refere Américo Aguiar.

O responsável recorda que as imagens das cheias de 2010 "ainda não saíram da memória colectiva", numa altura em que os "irmãos e concidadãos madeirenses sofrem uma nova catástrofe". "Entregamos esta ajuda material, que é também a ajuda de todos os que nos visitam, ao senhor bispo do Funchal, para que com o seu sentido pastoral possa ir em ajuda dos deslocados e desalojados nesta primeiríssima hora. Queremos que o sofrimento possa ser ligeiramente aligeirado com esta presença", descreve a Irmandade dos Clérigos.

10 de agosto de 2016 às 19:05
Funchal registou na terça-feira 38,2 graus, segundo valor mais alto em 40 anos

A temperatura máxima registada na terça-feira no Funchal foi de 38,2 graus Celsius, o segundo valor mais alto em 40 anos, disse à agência Lusa o delegado regional da Madeira do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

"Na terça-feira, a temperatura máxima foi de 38,2 graus, registada cerca das 15:10 no Funchal", afirmou Victor Prior, explicando que "este foi o segundo maior valor desde Agosto de 1976", quando a temperatura atingiu os 38,5 graus.

10 de agosto de 2016 às 18:37
Cristiano Ronaldo oferece apoio financeiro à Madeira

A SIC Notícias avança que o futebolista português ofereceu ajuda financeira à Madeira. O jogador do Real Madrid, natural daquela ilha, falou com o presidente da região autónoma, Miguel Albuquerque, oferecendo o seu apoio. 

10 de agosto de 2016 às 18:32
Marcelo pode adiar férias devido aos incêndios

Apesar de estar previsto iniciar um período de 15 de férias no Algarve já na próxima quinta-feira, o Presidente da República poderá ter de adiar a ida a banhos.

 

Segundo revelou fonte oficial da presidência ao Negócios, Marcelo Rebelo de Sousa poderá adiar as férias em virtude de um eventual agravar da onda de incêndios que grassa pelo país. A situação de maior gravidade vive-se na ilha da Madeira, para onde viaja ainda esta quarta-feira o Presidente. 

10 de agosto de 2016 às 18:18
Jovem de 23 anos indiciado pela prática do crime de incêndio florestal

O jovem de 23 anos suspeito de ter provocado intencionalmente um incêndio em zona de floresta próximo da cidade do Funchal ficou indiciado pela prática do crime de incêndio florestal, depois de ter sido ouvido, esta tarde, no Tribunal Judicial da Comarca da Madeira, avança, no seu site, o JM (Jornal da Madeira).

De acordo com um comunicado enviado ao JM, que presenciou o momento em que o suspeito entrou no Tribunal, o interrogatório começou pelas 15h55 e terminou às 17h30. O arguido ficou sujeito "à medida de coacção de prisão preventiva, com fundamento no perigo de continuação da actividade criminosa e alarme social", adianta o jornal. 

10 de agosto de 2016 às 18:08
Médicos em Gondomar voluntariam-se para assistir bombeiros

Nove médicos e outros tantos enfermeiros da Unidade de Saúde Familiar (USF) dos Sete Caminhos, em Gondomar, disponibilizaram-se para ajudar os bombeiros que combatem o incêndio em São Pedro da Cova, naquele concelho.

Em declarações à Lusa, a coordenadora da USF, Maria João Marinho, explicou que a disponibilidade de "assistência de cuidados de saúde imediatos" resultou da "iniciativa individual" dos profissionais que trabalham naquela unidade.

"Esta unidade situa-se numa zona contígua ao local onde está a acontecer o incêndio, pelo que decidimos aderir", continuou a responsável, explicando ter esta disponibilidade de meios "sido previamente acordada com o responsável da Protecção Civil de Gondomar, Artur Monteiro".

10 de agosto de 2016 às 18:06
bcp conta

O BCP abriu uma conta solidária para as vítimas dos incêndios na Madeira, que o banco inaugura com uma contribuição de 10 mil euros. Em baixo o comunicado do banco:

"Millennium bcp acaba de abrir uma conta de solidariedade para angariar fundos de apoio para as vítimas dos incêndios que causaram severos danos, humanos e materiais, no arquipélago da Madeira, durante os últimos dias.

 

Para dar o seu contributo, poderá efetuar um depósito ou uma transferência bancária para a conta de solidariedade "Millennium bcp – Solidário com a Madeira" com o IBAN PT50 0033 0000 4552 0020 0300 5, utilizando o portal do Banco em www.millenniumbcp.pt, os canais Mobile (App Millennium e Mobile Web), o Centro de Contatos pelo telefone gratuito 800 910 130, qualquer sucursal Millennium bcp ou a rede Multibanco.

 

Millennium bcp vai doar para este efeito €10.000, que serão já depositados na conta "Millennium bcp – Solidário com a Madeira". 

 

Os fundos recolhidos através desta conta de solidariedade serão distribuídos em articulação com as autoridades locais no apoio à reconstrução e reparação dos danos causados pelos incêndios".   

10 de agosto de 2016 às 17:58
Linha de apoio aos turistas

O Governo da Madeira e o Turismo de Portugal criaram uma linha de apoio aos turistas que estão na Madeira. Para obterem mais informação e esclarecimentos sobre o que se está a passar deverão ligar para o 211 140 200. A linha funciona das 9:00 às 19:00.

10 de agosto de 2016 às 17:57
O concelho da Calheta

O concelho da Calheta está hoje à tarde a ser afectado por vários focos de incêndios, sendo a freguesia do Estreito da Calheta a zona que implica a maior concentração de bombeiros, informou o presidente do município, Carlos Teles.

O incêndio de maior dimensão ocorre na freguesia do Estreito da Calheta, perto do parque empresarial, na zona oeste da ilha da Madeira, mas, segundo o presidente da câmara, os fogos "não estão descontrolados". Há outro incêndio na Zona do Pinheiro (Arco da Calheta).

"Os bombeiros estão a combater os fogos e a salvaguardar as habitações", disse Carlos Teles, acrescentando que noutras zonas que arderam na terça-feira estão corporações para controlar eventuais reacendimentos ou propagações.

No concelho estão destacados cerca de meia centena de operacionais, dos quais 27 do concelho da Calheta e os restantes vindos dos Açores.

O executivo alertou ainda para o facto de alguns sítios se encontrarem sem luz, estando uma empresa de electricidade no local a trabalhar para inverter essa situação.

Há ainda a possibilidade de as pessoas ficarem sem água. "Apelo às pessoas para a contenção no consumo de água" sublinhou.

10 de agosto de 2016 às 17:50
Nacional da Madeira solicita à Liga adiamento do jogo com o Chaves

O Nacional da Madeira solicitou à Liga de clubes o adiamento do jogo de domingo, frente ao Desportivo de Chaves, da primeira jornada da I Liga de futebol, devido aos incêndios no Funchal, disse à Lusa fonte do clube.

O assessor de imprensa do Nacional, Saturnino Sousa, disse que o clube alegou "falta de condições, para a realização do encontro", uma vez que a zona da Choupana, onde se situa a Cidade Desportiva, é uma das mais afectadas pelas chamas.

Segundo Saturnino Sousa, "corre-se o risco de não haver água nas condutas que fornecem o Estádio da Madeira", além de terem sido afectadas as comunicações, havendo a preocupação neste momento de evitar males maiores nas instalações dos 'alvinegros'.

10 de agosto de 2016 às 17:30
Santander anuncia Conta solidária aberta para ajudar população afectada pelos fogos

O Santander anunciou a abertura de uma conta solidária para ajudar a população afectada pelos fogos.

Em baixo o comunicado do banco:

Face à dramática situação provocada pelos incêndios de Agosto de 2016 no concelho do Funchal foi criada uma conta solidária para receber donativos que serão aplicados pelo Município do Funchal no auxílio à população afectada.


Assim, todos aqueles que têm manifestado a sua vontade de apoiar os funchalenses neste momento de dificuldade, poderão concretizar com o seu donativo através de uma conta aberta para o efeito no Banco Santander Totta.


Instituição Bancária: BANCO SANTANDER TOTTA

Título da Conta: FUNCHAL SOLIDÁRIO - INCÊNDIO DE AGOSTO-2016

Nº Conta: 0003 42777599020

IBAN: PT50 0018 0003 4277 7599 0201 0

10 de agosto de 2016 às 17:17
Paulo Cafofo receou "perder" a zona histórica da cidade de São Pedro

Paulo Cafôfo, presidente da Câmara Municipal do Funchal, admite que zona "mais complexa" da situação dos fogos que há dois dias assolam a ilha é a do Parque Ecológico da cidade. "Agora o fogo está a subir e temos diversas equipas a tentar conter o fogo", disse o autarca, adiantando que a zona do Chão da Lagoa "está a ser muito atacada". 

Paulo Cafôfo confirmou três mortes em consequência dos incêndios do Funchal. "Neste momento só podemos confirmar as três vítimas mortais. Não posso confirmar que haja mais vítimas", disse o presidente da Câmara Municipal do Funchal, em balanço esta tarde aos jornalistas.  

O presidente da Câmara do Funchal admite que há "largas dezenas" de desalojados em consequência dos fogos das últimas 48 horas no concelho. "São muito mais do que os números que têm sido avançados", garantiu aos jornalistas. Cafôfo admitiu ainda que chegou a recear "perder" a zona histórica de São Pedro, uma das freguesias mais antigas da cidade do Funchal.  

10 de agosto de 2016 às 17:00
pcp

O Partido Comunista Português (PCP) apelou hoje a uma nova política de ordenamento florestal, que contrarie a "hegemonia do eucalipto" e aumente as equipas no terreno, recorrendo, se necessário, às verbas que têm sido canalizadas para a banca.

Em conferência de imprensa sobre fogos florestais no Centro de Trabalho do PCP no Porto, o membro da comissão política do Comité Central João Frazão exigiu que sejam tomadas "medidas excepcionais a que é necessário dar prioridade inequívoca" quer pelo Governo da República quer pelo Governo Regional da Madeira, tendo em conta a "situação de autêntica catástrofe" que se vive na região autónoma.

"Desde logo, há uma questão essencial que colocamos que é o reforço da cooperação técnica e financeira entre o Governo da República e o Governo da Região Autónoma da Madeira. Está evidente que é indispensável uma intervenção e que podem até ser necessários meios financeiros que podemos ter que disponibilizar, quer o Governo da República quer a partir do orçamento da Região Autónoma da Madeira, para atender a esta situação", afirmou João Frazão.

10 de agosto de 2016 às 16:42
Bombeiros voluntários têm falta justificada

O Governo anunciou que os bombeiros voluntários têm falta justificada ao trabalho para combate a incêndios florestais. Em baixo está o comunicado do gabinete da ministra da Administração Interna:

"Atendendo ao elevado número de ocorrências associadas a incêndios florestais que se têm registado nos últimos dias e a elevação do Estado de Alerta Especial para nível Laranja, o Ministério da Administração Interna informa que, nos termos do artigo 26.º do Decreto-Lei n.º 241/2007, de 21 de junho, todos os bombeiros voluntários dos quadros de comando e ativo podem, de forma justificada, faltar ao trabalho para o cumprimento de missões atribuídas aos corpos de bombeiros a que pertençam, sem perda de remuneração ou quaisquer outros direitos e regalias, desde que o número de faltas não exceda, em média, três dias por mês.

A falta pode ser comunicada verbalmente em caso de extrema urgência, sendo posteriormente confirmada por escrito pelo comandante do corpo de bombeiros, não podendo a entidade patronal (pública ou privada) opor-se, salvo circunstâncias excecionais devidamente fundamentadas."   



10 de agosto de 2016 às 16:30
Suspeito de provocar incêndio na Madeira está a ser ouvido e arrisca pena de 25 anos

O suspeito de ter provocado um incêndio numa zona florestal próxima do Funchal está a ser ouvido no Tribunal Judicial da Comarca da Madeira, avança o Jornal da Madeira. As suspeitas apontam para que o incêndio tenha sido provocado intencionalmente.

O mesmo jornal revela que o suspeito tem 24 anos e que arrisca a uma pena máxima de 25 anos de prisão, isto se conseguirem provar a autoria do crime de incêndio. Além deste crime, o suspeito arrisca a ser julgado também por homicídio, uma vez que o incêndio se propagou e acabou por causar três mortes. 

10 de agosto de 2016 às 16:26
Guardian noticia incêndios em Portugal

O jornal britânico The Guardian noticia com destaque a vaga de incêndios que nesta altura se verifica em Portugal, com especial ênfase para os incêndios da ilha da Madeira. 

Também o Guardian realça as três mortes provocada pelo incêndio no Funchal, destacando que mais de 300 pessoas receberam assistência médica por inalação de fumo e mais de 1000 tiveram de ser evacuadas das suas casas.

10 de agosto de 2016 às 15:24
aeroporto ANA

A ANA anunciou que a operação na Madeira está normalizada. Em baixo o comunicado:

"Face às perturbações que o tráfego aéreo tem sofrido na Madeira devido a ventos fortes, em particular nos últimos dois dias (segunda e terça-feira), a ANA – Aeroportos de Portugal informa que a melhoria das condições meteorológicas permitiu a regularização da operação, pelo que o Aeroporto da Madeira já se encontra a operar normalmente.

 

As zonas flageladas pelos incêndios que lavram na área do Funchal distam cerca de 15 quilómetro do aeroporto pelo que, em nenhum momento, as infraestruturas aeroportuárias foram afetadas, estando todos os sistemas a operar sem restrições."

10 de agosto de 2016 às 15:17
Chamas aproximam-se do complexo do Nacional, na Choupana

Os incêndios que estão a assolar a Madeira nas últimas 48 horas estiveram esta quarta-feira muito próximo da Cidade Desportiva do Nacional, na Choupana.

Apesar de as chamas não terem ainda desaparecido, o perigo já não é tão iminente, mas os ventos mudam de direcção constantemente, o que não tranquiliza em nada o emblema da I Liga portuguesa de futebol.

"Há pouco, as coisas estiveram feias, mas agora as coisas parecem estar mais controladas", disse à agência Lusa Saturnino Sousa, director de comunicação do clube madeirense.

Saturnino Sousa acrescentou que a situação vai ser avaliada "nas próximas horas, sobretudo as condutas de água", importantes para a realização do jogo de domingo, com o Desportivo de Chaves, da primeira jornada da I Liga, marcado para as 16:00, no Estádio da Madeira.

Colocada a questão de um possível adiamento do jogo com os flavienses, este responsável foi taxativo: "Esse é um cenário que não se coloca neste momento, porque irá depender de vários factores", adiantou Saturnino Sousa.

Refira-se que a equipa de futebol do Nacional treinou esta manhã na Camacha, dada a impossibilidade de o fazer no seu complexo desportivo.

10 de agosto de 2016 às 15:01
População da Madeira reúne bens de primeira necessidade para deslocados

O Governo da Madeira informou hoje que a solidariedade da população da região permitiu suprimir as necessidades alimentares e de artigos básicos das pessoas afectadas pelos incêndios que tiveram de ser acolhidas no quartel do Funchal.

Em comunicado, a secretaria regional da Inclusão e Assuntos Sociais anunciou que "tal facto deve-se à resposta pronta e espírito de solidariedade da população da região autónoma" que foi ajudar as centenas de pessoas que tiveram de ser retiradas das suas residências, hotéis e unidades de saúde.

Segundo o Governo regional, das cerca de 950 pessoas que tiveram de ser retiradas, 600 estão alojadas no Regime de Guarnição n.º 3, (RG3), no Funchal, outras 300 foram colocadas no estádio dos Barreiros e 50 no centro cívico de São Martinho.

Na sequência dos incêndios de grandes proporções que fustigam várias zonas do Funchal e outros concelhos da Madeira, foram criados vários apoios para ajudar as vítimas, como o caso da Junta de Freguesia de Machico, que promoveu uma campanha de recolha de bens alimentares e roupas lançada esta manhã, com a finalidade de entregar os bens recolhidos no quartel.

10 de agosto de 2016 às 14:50
Embaixada do Reino Unido v

A embaixada do Reino Unido em Lisboa enviou dois funcionários para o Funchal para apoiarem os cidadãos britânicos, sobretudo turistas, que se encontrem na ilha, na sequência dos incêndios na ilha, anunciou hoje o Governo Regional.

Os funcionários consulares britânicos deverão chegar ao Funchal cerca das 19:00 de hoje, segundo uma nota do Governo Regional da Madeira.

10 de agosto de 2016 às 14:48
Portugal já acionou mecanismo europeu de proteção civil

O Governo português já accionou formalmente o mecanismo europeu de protecção civil e já obteve a resposta positiva de um avião Canadair italiano que virá para Portugal ajudar no combate aos incêndios, disse à Lusa fonte oficial.

 

Segundo a fonte do Ministério da Administração Interna, o governo português já fez o pedido formal de ajuda aos Estados membros da União Europeia em matéria de proteção civil para fazer face aos muitos incêndios que lavram no norte e centro do país. 

 

A Itália já disponibilizou um avião Canadair, aguardando-se respostas de outros Estados membros da UE.

 

O mecanismo europeu de protecção civil é uma bolsa de meios disponibilizada pelos Estados membros da UE que permite que outros peçam ajuda em casa de necessidade, por exemplo, incêndios, cheias, sismos, ou outros.

10 de agosto de 2016 às 14:47
Governo da Madeira pede reforço do apoio à região devido aos fogos

O executivo madeirense vai pedir ao Estado o reforço de um financiamento à Região Autónoma, ao abrigo da Lei de Finanças Regionais, para cobrir prejuízos e necessidades, anunciou esta quarta-feira Rubina Leal, porta-voz do Governo de Miguel Albuquerque (na foto), no Funchal, após o conselho do governo madeirense, extraordinário, realizado durante a manhã.

Segundo o "site" Funchal Notícias, durante a conferência de imprensa realizada esta quarta-feira Rubina Leal, secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, salientou que os incêndios dos últimos dois dias causaram "avultados prejuízos", pelo que o Executivo accionou todos os mecanismos de apoio à população.

A etapa que se segue, reiterou a governante regional, é a de "reconstrução". Neste sentido a estratégia do executivo tem agora como objectivo "mandatar a secretária Regional da Inclusão e Assuntos Sociais para proceder ao levantamento das necessidades imediatas da população, nomeadamente ao nível da saúde e apoio social", adianta o site.

10 de agosto de 2016 às 14:01
Situação em Águeda descontrolada, meios aéreos pedidos com urgência

O incêndio florestal de Águeda, que voltou a estar activo durante a madrugada devido ao vento forte que se faz sentir, está "descontrolado", tendo sido pedidos meios aéreos com urgência, disse fonte dos Bombeiros.

"Neste momento, estamos a precisar urgentemente de meios aéreos pesados. Já pedimos várias vezes, mas calculamos que os pedidos serão tantos que não há vazão para tudo", disse à Lusa, o comandante dos Bombeiros de Ílhavo, Carlos Mouro, que está a comandar as operações no terreno.

O mesmo responsável referiu que o incêndio continua desfavorável, adiantando que as chamas avançam em quatro frentes, duas das quais com uma extensão de alguns quilómetros.

"Temos muitos bombeiros, o problema por vezes são os acessos, são as condições climatéricas e a falta de meios aéreos", vincou Carlos Mouro.

Em declarações à Lusa, o presidente da Câmara de Águeda, Gil Nadais, fala numa "situação de catástrofe", afirmando que "há povoações cercadas pelas chamas e muitas estradas cortadas".

Apesar de ainda não ter uma estimativa da área ardida, o autarca não tem dúvidas de que este será o maior incêndio de sempre em Águeda.

10 de agosto de 2016 às 14:01
Sociedade protectora já resgatou maioria dos animais que teve que soltar no Funchal

A Sociedade Protectora dos Animais Domésticos (SPAD) Funchal, Madeira, anunciou hoje que, dos 120 animais que terça-feira teve que soltar devido ao incêndio que afectou as instalações, faltam resgatar apenas 18 cães, estando equipas no terreno nas buscas.

Na página do Facebook, a SPAD Funchal anunciou na noite de terça-feira que "após esgotar todas as possibilidades e uma vez que as chamas já estavam a fustigar as instalações a decisão de soltar os animais foi tida em conta pela prioridade em salvar as vidas dos animais".

Cerca das 13:00, aquela sociedade fez um ponto de situação na mesma página, na qual explica que "assim que se conseguiu controlar a situação na SPAD e escarpa circundante das instalações deram-se logo início a buscas para resgatar os animais que estavam a vaguear" e que dos 120 que foram soltos (32 gatos, e 88 cães) já só falta resgatar 18 cães.

No terreno estão desde o início da tarde equipas com médicos veterinários e funcionários da SPAD nas buscas dos animais que ainda faltam.

A SPAD agradece a todas as pessoas que resgataram alguns dos animais e a toda a equipa que se encontra nas instalações em limpezas para que seja possível pôr a sociedade operacional o quanto antes.

10 de agosto de 2016 às 14:00
Associação das Agências de Viagens quer manter esforço de vendas na Madeira

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) apelou hoje aos associados para que mantenham o esforço de vendas na Região Autónoma da Madeira, considerando que é a melhor forma de minimizar o impacto dos incêndios.

"É uma das formas mais eficazes de solidariedade neste momento, contribuindo de forma efetiva para que a Madeira ultrapasse estes tristes acontecimentos", afirmou em comunicado a associação APAVT.

Neste sentido, a APAVT manifesta "total solidariedade" para com a Madeira, na sequência dos incêndios que, desde segunda-feira, assolam a região.

Em primeiro lugar, a associação procurou saber se todas as situações com clientes dos seus associados estavam já acauteladas, verificando que "toda a assistência possível foi prestada tão rápido quanto possível".

Depois de assegurada a situação de clientes, a APAVT enviou aos associados "um apelo no sentido de se manterem todos os esforços de venda deste importante destino", a Região Autónoma da Madeira, que foi eleita o "Destino Preferido 2016".

10 de agosto de 2016 às 14:00
Governo Regional desaconselha visitas turísticas às zonas altas da Madeira

O Governo Regional da Madeira está a desaconselhar a realização de programas turísticos nas zonas altas e serras da ilha devido aos incêndios que começaram na segunda-feira na ilha.

"Atendendo a que a maioria dos percursos pedestres oficialmente homologados e aconselhados aos turistas, na Ilha da Madeira, encontram-se em áreas que, neste momento, estão ou poderão vir a ser afetadas, não é aconselhável a realização de programas, desta natureza, nas zonas altas e serras", refere um comunicado da Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura (SRETC), disponibilizado no seu site.

Na mesma nota, este departamento do executivo insular insiste que o "sector turístico regional encontra-se, actualmente, a funcionar com toda a normalidade, estando apenas condicionado no que respeita ao acesso e usufruto das serras e de algumas áreas florestais".

A secretaria regional, baseando-se em informação da Presidência do Governo Regional e pela Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, que tutela o Serviço Regional de Proteção Civil, esclarece que "o Aeroporto da Madeira e o Porto do Funchal estão, neste momento, operacionais" e que o "serviço de transporte público, que serve a hotelaria regional, na cidade do Funchal, não foi, para já, afetado".

O Jardim Botânico da Madeira "Engenheiro Rui Vieira" e os "Teleféricos da Madeira" encontram-se, nesta altura, encerrados, como medida de precaução, assegura a mesma fonte.

10 de agosto de 2016 às 13:41
Homem detido após provocar 30 focos de incêndio

A GNR anunciou a detenção de um homem pelo crime de incêndio. Em baixo o comunicado:

Militares do Posto Territorial de Ponte de Sôr detiveram ontem, dia 9 de agosto, um indivíduo de 60 anos, por se encontrar a provocar focos de incêndio ao conduzir uma viatura com o pneu furado e com a jante a roçar no asfalto, e por conduzir com uma Taxa de Álcool no Sangue (TAS) enquadrada legalmente como crime.  

A detenção ocorreu na Estrada Nacional 119, no sentido Ponte de Sôr - Alter do Chão, perto do cruzamento para a localidade da Chança, tendo o condutor sido intercetado por militares da GNR depois de ter percorrido cerca de 20 quilómetros com a viatura com o pneu dianteiro direito rebentado e a jante já bastante danificada pela fricção, provocando aproximadamente 30 focos de incêndio na berma da estrada.

Submetido ao teste de alcoolémia, o condutor acusou uma TAS superior a 1,20g/l. Depois de presente a tribunal, o detido ficou sujeito a Termo de Identidade e Residência.


 

10 de agosto de 2016 às 13:22
Marcelo quer que se pense "a sério" o ordenamento do território

O Presidente da República defendeu hoje a necessidade de começar a "pensar a sério" em tratar o ordenamento do território logo no final de agosto, início de setembro, durante uma visita a áreas ardidas na região de Gouveia.

Marcelo Rebelo de Sousa declarou ser preciso pensar "o que se vai fazer para que não seja possível no futuro ninguém saber bem a quem pertencem certas terras, quem cuida delas" a fim de se prevenir situações de incêndios florestais em anos futuros.

"Agora a grande urgência é apoiar os que estão ainda em luta, em combate ou têm de estar, pelo menos, em alerta por estes dias e dar-lhes uma palavra de gratidão", continuou o chefe de Estado, frisando que, depois, não se pode "deixar arrefecer" a questão.

O Presidente da República, que vai também homenagear o escritor Virgílio Ferreira, por ocasião do centenário do seu nascimento no concelho de Gouveia, desloca-se ainda hoje à tarde à Madeira e o chefe do Governo, António Costa, segue para o Funchal na quinta-feira.

10 de agosto de 2016 às 13:22
Mais de 1.700 operacionais combatem maiores fogos no continente e Funchal

Mais de 1.700 operacionais estavam hoje, às 12:30, a combater 13 grandes fogos florestais no continente português, ao mesmo tempo que no Funchal os bombeiros continuam a tentar apagar os vários focos de incêndio.

A Madeira foi assolada por vários incêndios desde segunda-feira em várias zonas da região, que provocaram três mortos no Funchal, centenas de desalojados, dezenas de casas destruídas e avultados danos materiais.

Cerca de 135 efectivos, 115 oriundos de Lisboa e outros 30 Açores, foram enviados para a região para reforçar as equipas no combate aos incêndios.

No continente, a Autoridade de Protecção Civil (ANPC) considerava como "ocorrências importantes" na sua página às 12:30 sete incêndios rurais nos concelhos de Águeda, Gondomar, Arouca, com dois fogos activos, Arcos de Valdevez, Viana do Castelo, Sabugal, Barcelos, Castelo de Paiva, Anadia, Santa Maria da Feira e Penafiel.

O incêndio que mais meios mobiliza está a decorrer no concelho de Águeda, no distrito de Aveiro. O fogo que já tinha sido dado como dominado teve um reacendimento e no local, numa zona florestal, encontram-se 304 operacionais e 90 veículos a combater as chamas.

De acordo com a ANPC, o fogo, que teve início na madrugada de segunda-feira, lavra num povoamento misto e tem uma frente activa.

Há também um incêndio que reacendeu no concelho de Gondomar, no distrito do Porto, que mobiliza 276 elementos e 53 meios terrestres. O fogo, com início cerca das 14:55 de segunda-feira, lavra numa zona de mato.

10 de agosto de 2016 às 12:51
Sporting vai recolher de alimentos para bombeiros na recepção ao Marítimo

O Sporting anunciou hoje a organização de uma recolha de alimentos em solidariedade com os bombeiros portugueses, no sábado, por ocasião da recepção ao Marítimo, da primeira jornada da I Liga de futebol.

 

"O Sporting Clube de Portugal vai promover uma ação de ajuda aos bombeiros, os heróis de Portugal. No próximo dia 13 de agosto, aproveitando a realização do jogo Sporting - Marítimo, no Estádio José Alvalade, não fiques em casa e traz água, barras de cereais, fruta fresca e leite para entregar aos voluntários que estarão junto aos torniquetes", lê-se no Facebook dos 'leões'.

 

O vice-campeão Sporting estreia-se na I Liga frente ao Marítimo no sábado, às 18:15. O presidente da Mesa da Assembleia-Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, é também presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses.

 

 

10 de agosto de 2016 às 12:34
Um morto e duas viaturas dos sapadores destruídas em Ferreira do Zêzere

Um incêndio rural na zona de Dornes, no concelho de Ferreira do Zêzere, provocou um morto e destruiu duas viaturas dos sapadores, disse hoje à Lusa uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém.

 

De acordo com a mesma fonte, a ocorrência foi registada às 03:37 de hoje, tendo a ignição ocorrido junto à estalagem do Vale da Ursa, alastrando-se a uma zona de mato, atingindo uma caravana, provocando a morte do seu único ocupante.

 

A vítima, do sexo masculino, com idade entre os 40 e 50 anos, era o vigilante do parque dos sapadores de Dornes, tendo o incêndio destruído duas viaturas dos sapadores, do distrito de Santarém.

 

No local estiveram três corporações de bombeiros, a GNR e a Polícia Judiciária.

10 de agosto de 2016 às 12:31
Força Aérea transporta 120 bombeiros para a Madeira

Um dos esquadrões da Força Aérea anunciou que já efectuou 4 voos de transporte de pessoal e material. para a Madeira.


10 de agosto de 2016 às 11:54
Timor doa dois milhões de euros a Portugal para ajudar a combater incêndios

O Governo timorense vai doar dinheiro a Portugal para combater os incêndios. O Conselho de Ministros do Governo timorense reuniu-se de forma extraordinária esta quarta-feira em Díli e decidiu doar dois milhões de euros a Portugal. A maior parcela deste apoio, de 1,25 milhões de euros, servirá para "apoiar as autoridades portuguesas no combate aos incêndios". Os restantes 750 mil euros "são para socorro directo às populações afectadas".

De acordo com o texto publicado na página da internet do Governo timorense, o primeiro-ministro Rui Maria de Araújo considera a situação em Portugal "alarmante", tendo por isso decidido convocar esta reunião de forma extraordinária na capital do país para garantir a "transferência urgente" destes dois milhões de euros para as autoridades e a população portuguesa.

10 de agosto de 2016 às 11:53
Presidente da República e primeiro-ministro vão à Madeira

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, desloca-se hoje à tarde à Madeira e o primeiro-ministro, António Costa, segue para o Funchal na quinta-feira para se inteirarem da situação na ilha provocada pelos incêndios.

Fonte do gabinete do primeiro-ministro informou que o Presidente da República e o primeiro-ministro acordaram em conjunto estas duas deslocações à Madeira.

O primeiro-ministro vai reunir-se na quinta-feira com o Governo Regional e com os presidentes das três câmaras municipais mais afetadas pelos incêndios, adiantou a mesma fonte.

10 de agosto de 2016 às 11:14
Quatro vias interditas à circulação

A Guarda Nacional Republicana (GNR) anunciou que há quatro vias com condicionamentos à circulação rodoviária:

 

A28 (nos dois sentidos), entre o Km 70 e 99. Alternativa - EN13;

A43 (nos dois sentidos), entre o Km 7 e 12;

EN230 (nos dois sentidos),perto da localidade de Águeda;

EN231 (nos dois sentidos), perto da localidade de Soalhães. Alternativa – Variante à EN211.

10 de agosto de 2016 às 11:12
Três frentes de fogo combatidas na Calheta, 60 pessoas deslocadas

Cerca de 40 elementos dos bombeiros voluntários locais combatem hoje três frentes de fogo na Calheta, Madeira, que já obrigaram à deslocação de 60 pessoas, registando-se danos materiais em várias habitações e instalações de apoio à agricultura.

 

"Há dois casos mais graves no Estreito da Calheta e estamos a tentar evitar que o fogo se propague à freguesia seguinte, que é a dos Prazeres. Há já algumas casas afectadas e palheiros e falta de água e de energia em diversas zonas", disse à Lusa o presidente da Câmara Municipal da Calheta, Carlos Teles.

 

Os focos de incêndio, além do Estreito da Calheta, localizam-se na própria Calheta e no Arco da Calheta, zonas em que estão "várias viaturas e autotanques", bem como elementos da PSP, da Guarda Florestal, piquetes camarários e funcionários das juntas de freguesia, estes últimos no sentido de restabelecer o abastecimento de água potável e eletricidade às populações.

 

"As pessoas que tinham sido retiradas do centro de saúde já estão a regressar porque o perigo passou e há 60 pessoas, 50 das quais estavam no hotel do Estreito da Calheta, que se encontram alojadas agora no pavilhão gimnodesportivo da Escola Básica e Secundaria da Calheta", acrescentou o autarca.

 

10 de agosto de 2016 às 10:43
Madeira só vai ajudar a reconstruir casas que estavam efectivamente habitadas

O presidente da Região Autónoma da Madeira, Miguel Albuquerque, prevê que a situação no Funchal fique mais calma esta quarta-feira. E deixa claro que a ajuda financeira que a região vai dar para recuperar casas destruídas só será concedida nos casos de residência efectiva.

"Acho que vamos ter, pelas condições naturais e previsões meteorológicas, uma situação mais calma", afirmou o presidente da Região Autónoma da Madeira em conferência de imprensa, transmitida pelas estações de televisão.

Além da melhoria do tempo, chegaram já ao Funchal "30 bombeiros dos Açores mais 30 de Lisboa." E "a partir do meio-dia temos mais três aviões" de combate aos incêndios e que vêm do Continente, e mais 80 pessoas, acrescentou o responsável.

Quanto às casas destruídas, Miguel Albuquerque não quis adiantar um número preciso, porque, diz, tem de ser feito um levantamento rigoroso. "Estamos a fazer o levantamento de quantas casas foram destruídas", sendo que o número indicativo de ontem apontava para 37 casas. "Mas tempos situações muito díspares", sublinhou. É preciso saber "o que é dano integral e o que é parcial; quais são as casas onde residiam pessoas" ou as que estavam abandonadas ou para recuperação para venda ou aluguer. "Não vamos fazer recuperação de casas abandonadas" ou as que não eram usadas para "residência efectiva", salientou o responsável. 

10 de agosto de 2016 às 10:39
Turistas estão a ser acompanhados

A presidente da Associação de Comércio e Indústria do Funchal, Cristina Pedra, disse hoje que todos os turistas estão a ser acompanhados na Madeira e garantiu que a imagem da ilha não está a ser afectada pelo incêndio.

Em declarações hoje à agência Lusa, a presidente da Associação de Comércio e Indústria do Funchal (ACIF) disse que todos os turistas que tiveram de ser retirados devido à destruição de unidades hoteleiras ou proximidade do fogo foram realojados.

"A situação é desoladora e raia a catástrofe. Algumas unidades hoteleiras foram completamente destruídas, sendo a principal pela sua dimensão o Choupana Hill, e outras tiveram de ser evacuadas pela proximidade do fogo", disse.

Cristina Pedra garantiu à Lusa que todos os turistas retirados foram realojados, distribuídos por diversas unidades hoteleiras.

"Não houve nenhum turista que não tenha sido realojado. Ainda é muito cedo para se fazer balanços inclusive dos danos patrimoniais mas não vamos deixar desprotegidos aqueles que estão cá, que nos visitam apesar da ocupação estar com picos elevados", afirmou.

No que diz respeito a cancelamentos de viagens para a Madeira, Cristina Pedra disse que não houve nenhum.

"Não temos tido cancelamentos de reservas. Falei ainda hoje com o presidente da mesa de hotelaria da AFIC que disse isso mesmo. Não temos também qualquer indicação de cancelamento de reservas para o futuro próximo", disse.

"A situação é difícil (...), mas não se afigura que esteja em questão qualquer imagem do destino Madeira que tem uma imagem consolidada", frisou.

Cristina Pedra disse também que os turistas têm sido compreensivos e solidários com a situação.

10 de agosto de 2016 às 10:01
Governo Regional da Madeira vai reunir-se de emergência

O Governo Regional da Madeira vai reunir-se de emergência hoje de manhã na sede do executivo, disse à agência Lusa fonte da presidência do governo.

A reunião irá realizar-se depois do presidente do governo regional, Miguel Albuquerque, visitar as zonas mais afectadas pelos incêndios, as zonas da Boa Nova e Choupana.

Três pessoas morreram na terça-feira, no Funchal, na sequência dos incêndios que deflagraram no concelho na segunda-feira. As mortes ocorreram na zona da Pena, na freguesia de Santa Luzia, na travessa Silvestre Quintino de Freitas.

Os incêndios provocaram ainda dois feridos graves, um desaparecido, cerca de mil desalojados, entre residentes e turistas, destruindo também muitas casas e um hotel [Choupana Hills].

As autoridades tiveram já de evacuar dois hospitais, diversos hotéis, estando cerca de 600 pessoas no Regimento de Guarnição n.º3 (quartel do Funchal), 300 no estádio dos Barreiros e 50 no centro cívico de São Martinho.

Cerca de 135 efectivos, 115 oriundos de Lisboa e outros 20 Açores, foram enviados para a Madeira para reforçar as equipas no combate aos incêndios.

10 de agosto de 2016 às 09:47
BE quer reunião urgente no parlamento

Os responsáveis do BE vão propor hoje a marcação urgente de uma reunião da comissão permanente da Assembleia da República sobre o problema dos incêndios em todo o país, na conferência de líderes, anunciaram os bloquistas em comunicado.

"Levaremos à conferência de líderes, que reúne esta tarde, a proposta de marcação urgente de uma reunião da comissão permanente para que possa ser discutido, juntamente com o Governo, o combate aos incêndios e o acionamento de planos de reconstrução para as áreas ardidas e de programas de apoio a todas as populações afetadas, especialmente as que perderam as suas habitações", lê-se no texto.

Para o BE, "é particularmente preocupante a situação que se vive na Madeira e no Funchal, onde o fogo atingiu áreas urbanas, incluindo o centro histórico" e o partido "apoia a mobilização de todos os meios necessários, nacionais e internacionais, para combater o incêndio no Funchal".

O PCP anunciara na véspera ir dar prioridade à questão dos incêndios na conferência de líderes de hoje, pelas 18:00, em detrimento do pedido do CDS-PP para ouvir o Governo sobre viagens de secretários de Estado oferecidas pela Galp.

10 de agosto de 2016 às 09:10
A43 e A28 cortadas em Gondomar e Vila Nova de Cerveira

A auto-estrada A43 foi hoje cortada pelas 08:00 em Jovim, Gondomar, e a A28 está há mais de dez horas interdita ao trânsito em Gondarém, Vila Nova de Cerveira, devido a incêndios, disse a GNR.

A A43, também conhecida como IC 29 ou via rápida de Gondomar, distrito do Porto, foi cortada ao quilómetro 10,5, indicou fonte da GNR, acrescentando que o fogo em Jovim está a aproximar-se dos dois lados da estrada.

Fonte do Comando Geral da GNR indicou à Lusa que a A28 está cortada desde as 22:00 de terça-feira na zona de Gondarém, concelho de Vila Nova de Cerveira, distrito de Viana do Castelo, também devido a um incêndio.

A mesma fonte acrescentou que a circulação no IC 1 foi reaberta por volta das 04:00.

A página da Autoridade Nacional de Protecção Civil, actualizada às 08:20, indica estar em curso um incêndio em mato que começou hoje às 06:42 na localidade de Jovim, freguesia de Gondomar (São Cosme), Valbom e Jovim.

De acordo com a ANPC, aquele fogo está a ser combatido por 12 homens e três meios terrestres.

10 de agosto de 2016 às 08:28
Voos regularizados entre Madeira e continente

A companhia aérea TAP decidiu recorrer a um avião A330 para regularizar a situação dos voos cancelados para a Madeira em virtude dos ventos fortes de terça-feira, disse à Lusa fonte do Aeroporto do Funchal.

 

Cerca de 800 passageiros que, na terça-feira, continuavam à espera de um voo para aquela região autónoma já partiram para aquela cidade madeirense ou vão fazê-lo o mais tardar na manhã de hoje anunciara já o porta-voz da TAP.

 

Assim, os passageiros dos dois primeiros voos previstos da Madeira para Lisboa na manhã de hoje viajarão na aeronave com capacidade para 230 pessoas.

 

O aeroporto do Funchal, situado a 20 quilómetros do centro da cidade, está a funcionar com normalidade e não há qualquer foco de incêndio na sua zona envolvente.

10 de agosto de 2016 às 08:27
Três mortos na zona do Funchal

Três pessoas morreram na terça-feira, no Funchal, na sequência dos incêndios que deflagraram no concelho na segunda-feira, disse hoje fonte do Governo Regional da Madeira.

As mortes ocorreram na zona da Pena, na freguesia de Santa Luzia, na travessa Silvestre Quintino de Freitas, sendo moradores de duas das residências atingidas pelo fogo.

Na terça-feira, fonte do Governo regional já tinha adiantado a morte de uma idosa que estava acamada numa das habitações afectadas.

A mesma fonte do governo regional adiantou que uma pessoa está dada como desaparecida.

Os incêndios que deflagraram pelas 15:30 de segunda-feira no Funchal provocaram ainda dois feridos graves, cerca de mil desalojados, entre residentes e turistas, muitas casas e um hotel [Choupana Hills] foram consumidos pelas chamas, tendo o fogo descido à cidade na noite de terça-feira e afetado o centro histórico de São Pedro. Os prejuízos materiais são avultados.

As autoridades tiveram de evacuar dois hospitais, diversos hotéis, estando cerca de 600 pessoas no Regimento de Guarnição n.º3 (quartel do Funchal), 300 no estádio dos Barreiros e 50 no centro cívico de São Martinho.

O Governo Regional da Madeira dispensou os funcionários considerados não imprescindíveis de comparecerem ao serviço hoje de manhã para evitar um grande afluxo de pessoas no centro da cidade.

Também as consultas externas no hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, foram adiadas pelo segundo dia consecutivo.

Os focos de maior preocupação para as forças de segurança são os da Choupana e Boa Nova.

Outras frentes de incêndio também se registam nos concelhos de ilha, sendo de alguma preocupação a situação na Ponta do Sol.

Cerca de 135 efectivos, 115 oriundos de Lisboa e outros 20 Açores, foram enviados para a Madeira para reforçar as equipas no combate aos incêndios.

10 de agosto de 2016 às 08:22
Madeira sob 'Aviso Laranja' e seis distritos do continente a 'Aviso Amarelo'

O arquipélago da Madeira está hoje sob 'Aviso Laranja' enquanto seis distritos de Portugal continental estão sob 'Aviso Amarelo, devido ao tempo quente, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O arquipélago da Madeira está sob 'Aviso Laranja' desde as 06:00 e até às 22:00 de hoje devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima.

O 'Aviso Laranja', o segundo mais grave de uma escala de quatro, é emitido devido a uma situação meteorológica de risco moderado e elevado.

O IPMA emitiu ainda um 'Aviso Amarelo' de vento forte com rajadas da ordem dos 75 quilómetros por hora nos extremos oeste e leste da Madeira entre as 06:00 e as 22:00 de hoje.

Sob 'Aviso Amarelo' estão também os distritos de Braga, Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa e Setúbal devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima entre as 10:00 de hoje e as 22:00 de quinta-feira.

10 de agosto de 2016 às 08:21
960 operacionais combatem os nove maiores fogos em Portugal continental

Cerca de 960 operacionais estão hoje a combater nove incêndios, considerados de maior dimensão, nos distritos de Aveiro, Braga, Guarda, Porto, Viana do Castelo, de acordo com a informação disponibilizada pela Autoridade de Proteção Civil às 04:50 na sua página.

Em Aveiro estão em curso três incêndios, o maior no concelho de Arouca, na localidade de Janarde, onde 206 operacionais combatem as chamas, apoiados por 48 meios terrestres, um fogo que o presidente da Câmara de Arouca considerou, ao início da madrugada, "descontrolado", tendo já levado à evacuação de povoações.

Ainda em Aveiro, as chamas lavram no concelho de Santa Maria da Feira, localidade de Canedo, com 56 operacionais no terreno apoiados por 14 viaturas, e também em Castelo de Paiva, localidade de Real, com 52 operacionais e 16 meios terrestres.

10 de agosto de 2016 às 06:59
Quatro vítimas mortais

O Agora Madeira noticia que "dois corpos, de mãe e filha, foram encontrados esta madrugada, por volta das 3 da manhã, na Travessa Silvestre Quintino de Freitas, na Pena".


A suspeita de que poderia haver cadáveres no interior da residência foi levantada por vizinhos, sendo que na porta da casa havia garrafas de gás inchadas. 

O website noticioso dá ainda conta de uma quarta vítima mortal vítima dos incêndios. "O cadáver foi encontrado pela PSP numa casa junto à residência onde foram encontrados os corpos das mulheres: mãe e filha".

Ao início da noite foi encontrada sem vida uma mulher, que estava acamada, numa das habitações afectadas pelo fogo, também na zona da Pena. 

10 de agosto de 2016 às 06:55
Fogos mantêm-se no Funchal

No grupo Ocorrências na Madeira, no Facebook, muitos habitantes da Madeira estão a actualizar ao minuto o que vivem nas suas zonas.

Há relatos de muitos estrondos, um utilizador informa que um posto de transformação da EDP está em chamas na Rua Alto do Faial, no Funchal, e muitas pessoas dizem estar sem luz. 


10 de agosto de 2016 às 03:38
Mil deslocados de casas e hotéis instalados em vários locais do Funchal

Cerca de mil pessoas foram retiradas de casas e hotéis para vários locais do concelho do Funchal, Madeira, na sequência do fogo que na terça-feira atingiu a zona baixa da cidade, disse o presidente da autarquia.

"Temos cerca de mil deslocados de casas e hotéis. São residentes e turistas. Cerca de 600 estão no Regimento de Guarnição n.º 3 (Exército), 300 estão no estádio dos Barreiros e 50 no centro cívico de São Martinho", afirmou à agência Lusa Paulo Cafôfo pelas 03:00, quando se encontrava neste último local e já depois de ter passado pelas instalações do Exército.

Assinalando ser "impossível" fazer, neste momento, a contabilidade do número de edifícios que arderam, porque a preocupação está centrada na "intervenção rápida e eficaz" no combate ao incêndio, Paulo Cafôfo confirmou, contudo, que o emblemático hotel Choupana Hills ardeu.

O autarca adiantou que as pessoas estão a ser acompanhadas com apoio psicológico e por voluntários e, "embora desgostosas com o que se está a passar, estão tranquilas".

10 de agosto de 2016 às 03:35
Calheta, Câmara de Lobos e Funchal preocupam bombeiros

O presidente da Protecção Civil da Madeira disse que há duas frentes de fogo por controlar nos concelhos da Calheta e Câmara de Lobos e que vários focos de incêndio no Funchal continuam a preocupar os bombeiros.

Luís Néri disse à Lusa, por volta das 2:00, que no caso do concelho da Calheta o fogo ameaça casas, sem conseguir precisar quantas. A previsão em relação às duas frentes de fogo não dominadas na Calheta e Câmara de Lobos é que "infelizmente continuem durante a noite", mas há a expectativa de que, com "o pequeno arrefecimento" nocturno e durante a madrugada, sejam dominadas durante a manhã, afirmou.

Quanto ao "teatro de operações do Funchal", Luís Neri disse que há "quatro ou cinco áreas" que continuam a preocupar as autoridades, "porque estão com alguma actividade, principalmente uma no centro da cidade, na zona de São Pedro".

"Temos também a zona do Livramento e da Choupana. E depois temos três ou quatro focos que vão surgindo, vão diminuindo, vão tornando a ficar com alguma potência e acabamos por estar aqui divididos em todo este esquema", acrescentou.

10 de agosto de 2016 às 02:53
Açores enviam 30 bombeiros

O Governo dos Açores decidiu enviar para a Madeira um total de 30 bombeiros para apoiar o combate aos incêndios que estão a lavrar naquela ilha.

"A decisão do presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, foi tomada após contactos telefónicos com o presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, que decorreram nas últimas horas, e na sequência, quer da disponibilidade" manifestada pelo Executivo açoriano, "quer do pedido nesse sentido formulado" pelo Executivo madeirense.

Segundo informação do Governo Regional dos Açores, os 30 bombeiros, que compõem cinco equipas de seis elementos cada, pertencem às corporações das ilhas de São Miguel e Terceira e vão ser coordenados pelo Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores.

Estes elementos partirão para a Região Autónoma da Madeira cerca das 02:00 locais (mais uma hora em Lisboa), num avião da transportadora aérea açoriana SATA que faz escala na Terceira, "para embarque dos bombeiros desta ilha, seguindo, de imediato, para a Madeira".

10 de agosto de 2016 às 02:32
Verdes exigem que se decrete Estado de Calamidade Pública para a Madeira

Perante a evolução dos incêndios na Madeira, o Partido Os Verdes exige que se decrete Estado de Calamidade Pública para a região.

"Perante o facto de o  Funchal  se encontrar ainda a esta hora  à mercê das chamas (1 da manhã) e de a situação poder vir a agravar-se durante a noite, Os Verdes consideram que devem ser reforçados os meios a enviar para a Madeira e como tal intercederam junto do Governo nesse sentido", dizem em comunicado.

Além disso, acrescentam, "a situação dramática decorrente da propagação do incêndio para dentro da cidade do Funchal, atingindo o seu núcleo histórico, destruindo centenas de habitações e pondo em perigo milhares de pessoas e património inestimável tornou-se um verdadeiro drama sem par na história dos incêndios  nos últimos 100 anos em Portugal".

"Esta situação torna premente decretar o Estado de Calamidade Publica com urgência.  Desta forma podem ser accionados junto da União Europeia os pedidos de apoio necessário à recuperação desta situação cujos impactos económicos e sociais podem desde já ser considerados de uma gravidade extrema, comparável com as consequências das derrocadas ocorridas em Fevereiro de 2010", rematam.

10 de agosto de 2016 às 02:04
Confirmada morte de idosa

A RTP avançou esta noite que tinha morrido uma mulher que estava acamada numa das habitações afectadas pelo fogo, na zona da Pena, perto do centro da cidade do Funchal, onde na zona histórica arderam pelo menos 37 casas e há dezenas de desalojados. À Lusa, fonte do Governo Regional confirmou esta informação.

Terça-feira à noite o fogo desceu à baixa do Funchal, depois de ter deflagrado na tarde de segunda-feira na zona alta, em São Roque e de se ter alastrado a outras áreas. Há também chamas a lavrar noutros concelhos da ilha.

Os incêndios já provocaram centenas de desalojados, dois feridos graves e evacuações de dois hospitais, lares de idosos, alguns hotéis. Há avultados danos materiais.

Muitas dezenas de utentes de vários lares, entre os quais o de Santa Isabel e Vale Formoso, também foram retirados e acolhidos noutras instituições, bem como os pacientes internados em dois hospitais (Marmeleiros e João de Almada). Vinte estrangeiros de uma das unidades hoteleiras afectadas pelos incêndios no Funchal foram deslocados para o estádio dos Barreiros. 

10 de agosto de 2016 às 01:56
SPAD Funchal soltou todos os animais

A SPAD Funchal – Sociedade Protectora dos Animais Domésticos, informou que teve de soltar os animais que se encontravam nas instalações para poderem salvar-se.


"A SPAD
vem por este meio informar todos os seus clientes e sócios que, após esgotar todas as possibilidades e uma vez que as chamas já estavam a fustigar as nossas instalações, a decisão de soltar os animais foi tida em conta pela prioridade em salvar as vidas dos animais que se encontravam nas instalações. Os animais saudáveis infelizmente encontram-se a vaguear pela cidade do Funchal, contudo (…) conseguimos resgatar os animais que se encontravam em tratamento, estando os mesmos a salvo e com os cuidados necessários", sublinhou a associação num post no Facebook.



10 de agosto de 2016 às 01:35
Vários bombeiros receberam assistência médica. Fogo na zona histórica circunscrito

Vários bombeiros que combatem as chamas no Funchal tiveram de receber assistência hospitalar, uma "situação normal em incêndios devido ao fumo", tendo já regressado ao trabalho, disse à Lusa fonte dos Bombeiros Municipais do Funchal.

Às 01:00 de quarta-feira, continuavam a deflagrar vários focos de incêndio, mas os Bombeiros Municipais do Funchal consideravam que o fogo na zona histórica estava circunscrito.

10 de agosto de 2016 às 01:00
Situação não está controlada e é "periclitante", diz Governo da Madeira

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, afirmou ao final da noite de terça-feira que os incêndios no Funchal e noutros pontos da ilha da Madeira "não estão debelados" e que a situação é "periclitante".

O líder madeirense, que falava perto das 24:00 de terça-feira, fazia o último balanço do segundo dia dos incêndios, que têm múltiplas frentes activas. Esta noite o fogo desceu à baixa do Funchal, depois de ter deflagrado na tarde de segunda-feira na zona alta, em São Roque.

Os incêndios já provocaram centenas de desalojados, dois feridos graves e evacuações de dois hospitais, lares de idosos, alguns hotéis. Há "avultados" danos materiais.


10 de agosto de 2016 às 00:38
Cáritas lança campanha para ajudar financeiramente a Madeira

A Cáritas Portuguesa lançou esta noite uma campanha de angariação de fundos para ajudar a população afectada pelos incêndios da Madeira, tendo aberto uma conta bancária para quem quiser contribuir, adiantou à Lusa o presidente da organização.

Eugénio Fonseca, em comunicado enviado para a agência Lusa, lamenta os incêndios que têm deflagrado nos últimos dias no norte do país e, em especial, na Madeira. "Nesta hora de aflição para os nossos compatriotas no norte do país e em especial na cidade do Funchal, na Ilha da Madeira, a Cáritas, em resposta às dezenas de pessoas que a têm contactado, abriu uma conta solidária com o nome "Cáritas ajuda a Madeira" - 0035 0697 0059 7240130 28, da CGD -, para agilizar o apoio de emergência necessário para as populações mais atingidas", anuncia o presidente da instituição.

10 de agosto de 2016 às 00:31
Edgar Silva fala em centenas de deslocados e critica autoridades da Madeira

O antigo candidato comunista às presidenciais Edgar Silva disse à Lusa que teve de fugir de casa e que há centenas de pessoas deslocadas para a baía do Funchal, criticando as autoridades por "mentirem às pessoas".

Edgar Silva relatou à Lusa que se refugiou junto ao mar, na praia da Barreirinha, extremo oeste da baía do Funchal, e afirmou que consigo estão cerca de 200 pessoas. Na zona velha, junto ao mar, há entre 400 e 500 pessoas, sobretudo turistas, sem qualquer tipo de informação, completamente desnorteados, não têm para onde ir, pessoas que estavam aqui na zona velha e não sabem como regressar ao hotel, perderam todos os apoios", explicou.

Edgar Silva sublinhou que "até ao momento" não houve qualquer contacto com as pessoas para saber o que precisam. "Ao longo da tarde, os membros do Governo, da Câmara Municipal do Funchal, da Proteção Civil afirmarem que a situação estava controlada. Quando acabaram de dizer que estava sob controlo na zona de Santa Luzia, tivemos de fugir, não havia bombeiros, nem polícia, nem socorro", afirmou à agência Lusa Edgar Silva, que teve de fugir da sua casa, na zona de Santa Luzia, devido ao fogo.

Segundo Edgar Silva, a situação, "ao contrário do que disseram durante toda a tarde, não estava controlada, era tudo mentira".

"Os dispositivos de segurança, de socorro, não estão a altura da dimensão destes problemas e não pediram socorro, não pediram reforço de meios, não pediram, como deveriam, a tempo. Se tivessem sentido de responsabilidade, uma intervenção atempada de reforços a nível nacional para responder a esta calamidade", sublinhou Edgar Silva. "No centro da cidade há um descontrolo completo", lamentou.

10 de agosto de 2016 às 00:20
Governo da Madeira dispensa funcionários que trabalham no centro do Funchal

O Governo Regional da Madeira anunciou a dispensa dos funcionários públicos que trabalham no centro do Funchal, na quarta-feira de manhã, para evitar um grande afluxo de pessoas na cidade, devido à situação provocada pelos incêndios.


O secretário regional das Finanças e Administração Pública, Rui Gonçalves, adiantou que esta medida abrange os funcionários que "desempenhem funções que não são imprescindíveis" para "combater este flagelo que está a atingir a Madeira e mais especialmente o Funchal".

O responsável apontou que o objectivo é que "menos pessoas se dirijam ao centro do Funchal", pelo que muitos organismos da administração pública regional não vão funcionar na quarta-feira.

Rui Gonçalves realçou que o "ar está irrespirável" e que "convém que não haja grande afluxo de população para o centro do Funchal até que as coisas voltem à normalidade".

10 de agosto de 2016 às 00:16
Bombeiros, elementos do INEM e da GNR já seguiram para a Madeira

A Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) disse que partiram esta noite para combater os incêndios na Madeira 20 bombeiros, assim como elementos do Grupo de Intervenção Protecção e Socorro da GNR e do INEM.

O primeiro-ministro anunciou hoje a decisão de enviar uma equipa de 36 elementos para ajudar no combate aos incêndios na Madeira, que partiu hoje às 22:30 num avião da Força Aérea.

"O Governo Regional da Madeira solicitou apoio para a situação que está a ocorrer no Funchal e hoje mesmo um avião da Força Aérea transportará o segundo comandante nacional, acompanhado por uma equipa formada por elementos do GIPS (Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro) da GNR, por bombeiros profissionais e por bombeiros voluntários e elementos do INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica)", disse o primeiro-ministro, António Costa, em declarações aos jornalistas depois de uma reunião na Autoridade Nacional de Protecção Civil, em Carnaxide.

A ANPC explicou, em comunicado, que a força de combate a incêndios é "constituída por dez bombeiros, dez elementos da Força Especial Bombeiros (FEB) da ANPC, dez elementos do Grupo de Intervenção Protecção e Socorro da GNR (GIPS), cinco elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e três elementos de apoio da ANPC".

09 de agosto de 2016 às 23:30
Governo envia mais duas equipas para combater fogos na Madeira

Mais duas equipas de combate aos incêndios na Madeira partem de Lisboa nas próximas horas para se juntarem aos operacionais que seguiram esta noite, totalizando 110 elementos, disse à Lusa fonte do gabinete do primeiro-ministro.


Por volta das 22:30 desta terça-feira, saiu de Lisboa a primeira equipa de 36 profissionais, composta por bombeiros, elementos da Força Especial Bombeiros (FEB) da Autoridade Nacional de Protecção Civil, elementos do Grupo de Intervenção Protecção e Socorro da GNR (GIPS) e do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Segundo fonte do gabinete do primeiro-ministro, durante a madrugada de quarta-feira vão partir de Lisboa mais dois aviões da Força Aérea com um total de 74 elementos.

O Governo mobilizou elementos do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, fazendo ainda parte das equipas outros bombeiros voluntários e profissionais, assim como médicos, enfermeiros e psicólogos do INEM.

Além dos 74 homens que partem esta madrugada, vai seguir também equipamento de ajuda ao combate.

09 de agosto de 2016 às 22:45
Presidente do Governo da Madeira reconhece "situação complicada"

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, considerou esta terça-feira à noite que o cenário de incêndios no Funchal é "complicada", devido às "múltiplas e variadas" frentes de fogo, que chegou à baixa da cidade.

"A força do vento trouxe de facto uma situação complicada", disse Miguel Albuquerque, que se deslocou à zona histórica de São Pedro, onde as chamas estão a consumir vários imóveis.

Segundo o governante madeirense, que falava perto das 22:00, "neste momento existem muitas frentes de intervenção" e está a ser feito "o possível para conter os fogos e, sobretudo, salvaguardar a integridade física das pessoas, que é o principal objectivo".

"Com o conjunto de frentes múltiplas e variadas é muito difícil para os bombeiros estarem em todas as frentes", referiu. Porém, assegurou, todas as forças no terreno "estão e vão continuar a trabalhar até a situação estar controlada".

Albuquerque referiu que o fogo consumiu um prédio devoluto naquela zona histórica da cidade e admitiu que "o problema é passagem para outros prédios, sendo necessário evitar propagação do fogo".

"Temos uma situação complicada no Alto da Pena e na Tabaiba [Funchal], que era uma zona onde o fogo desceu abruptamente para sul, e temos estas frentes variadas no Funchal", apontou.

09 de agosto de 2016 às 21:58
Prédios devolutos ardem na zona histórica do Funchal

Alguns prédios devolutos situados na zona histórica do Funchal estão a arder, revelou à Lusa o chefe de gabinete do presidente da câmara, que se encontra no local.

Em declarações à agência Lusa, Miguel Iglésias, chefe de gabinete do presidente Paulo Cafôfo, revelou que às 21:40 estavam a decorrer operações na zona história do centro da cidade do Funchal, onde existem "prédios devolutos a arder", não referindo a existência de vítimas. Miguel Iglésias encontra-se no local, juntamente com o presidente da autarquia.


09 de agosto de 2016 às 21:36
Fogo desce até à cidade do Funchal

O vento forte e as elevadas temperaturas fizeram com que o fogo que lavra nas zonas altas do concelho do Funchal desde a tarde de segunda-feira descesse até ao centro da cidade, provocando caos e pânico entre a população.


O trânsito está caótico, com muitos congestionamentos na baixa do Funchal, tendo a Polícia de Segurança Pública (PSP) encerrado as entradas da cidade. A via rápida foi encerrada entre o nó da Cancela (parte este da cidade) e Santo António, nos dois sentidos.

A Lusa constatou que é muito difícil respirar no Funchal, devido ao tempo quente e ao denso fumo, com as pessoas a usarem máscaras. Têm sido audíveis várias explosões, depois de a situação se ter agravado ao final da tarde.

O Serviço Regional de Protecção Civil já apelou às pessoas que estão no Funchal e "que não se encontram nas zonas afectadas pelos vários focos de incêndio activos que permaneçam nas suas habitações e, especialmente, que não circulem utilizando viaturas".

As zonas da Pena, da Rochinha, da Boa Nova e Til são alguns locais de onde surgem relatos de problemas devido ao fogo.

O presidente da Câmara do Funchal disse à Antena 1 que a capacidade de realojamento do Regimento de Guarnição N.º3, o quartel do Funchal, onde foram realojadas cerca de três centenas de pessoas, está esgotada.

A autarquia já contactou o presidente do Club Sport Marítimo para avaliar a possibilidade de ser utilizado o Estádio dos Barreiros para deslocar cidadãos afectados pelos incêndios.

Junto ao Centro de Segurança Social no Funchal a Lusa constatou que um grupo de cidadãos conseguiu apagar o foco que surgiu junto de um depósito de gás de um complexo habitacional na rua Elias Garcia.

Muitas pessoas utilizam mangueiras para molhar terrenos, casas, muros e carros.

Centenas de desalojados, muitas dezenas de casas destruídas, aproximadamente 200 pessoas assistidas no hospital do Funchal devido a problemas de inalação de fumo e um ferido grave transferido para Lisboa pela Força Aérea são algumas das consequências do fogo que tem devastado o Funchal e outros concelhos da Madeira.

Os hospitais dos Marmeleiros e João de Almada foram evacuados.

O primeiro-ministro já anunciou que uma equipa de 35 elementos vai deslocar-se hoje para a Madeira para apoiar no combate ao fogo.




Momentos Chave
pub

Marketing Automation certified by E-GOI