Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

François Fillon: Emissão de Eurobonds poderia levar a corte de "rating" e subida de juros

Para o primeiro-ministro francês os que defendem a emissão de eurobonds "pretendem acreditar que isso seria uma possível solução, uma resposta imediata" à crise de dívida.

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 19 de Agosto de 2011 às 19:32
A emissão de obrigações europeias poderia colocar em perigo o “rating” de França, que se encontra no nível máximo, e aumentar os juros das obrigações de França, escreve o François Fillon num artigo publicado no “Le Figaro”.

Segundo o responsável, os que apelam à emissão de “eurobonds” “esquecem-se de dizer que isso aumentaria o custo da dívida do Estado francês e que poderia mesmo colocar em questão o seu ‘rating’”.

“Eles pretendem acreditar que isso seria uma possível solução, uma resposta imediata ao tumulto do mercado”, acrescentou.

François Fillon disse ainda que as obrigações europeias não poderiam tornar-se uma realidade sem um significativo reforço da disciplina financeira e governação económica dentro da Zona Euro.

Recorde-se que a Bélgica aumentou a pressão sobre a França e a Alemanha para a emissão de obrigações europeias. O ministro das Finanças belga deu uma entrevista ao “Financial Times” em que afirmou que uma das formas de enfrentar a actual crise da dívida da Europa é precisamente colocar dívida pelo conjunto dos países do euro, o que foi rejeitado há menos de uma semana por Angela Merkel e Nicolas Sarkozy.

Já Juergen Stark, economista-chefe e membro do Conselho Executivo do BCE, disse em entrevista ao jornal alemão "Handelsblatt" que "as eurobonds não seriam uma antecâmara para uma união de transferências (união em que os países se poderiam financiar uns aos outros e que está proibida pelo Tratado de Maastricht), seriam já uma união de transferências".

Entretanto, a chanceler alemã voltou hoje a sublinhar a sua oposição às obrigações europeias conjuntas dizendo emiti-las consiste em "colectivizar" as dívidas da Zona Euro.

Ver comentários
Saber mais Francois Fillon Eurobonds Mercados
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio