Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Frente Comum quer discutir sistema de avaliação sem quotas

A Frente Comum disponibilizou-se hoje para negociar um sistema de avaliação para a administração pública desde que este não imponha quotas para a progressão nas carreiras.

Negócios negocios@negocios.pt 24 de Agosto de 2005 às 18:05
  • Partilhar artigo
  • ...

A Frente Comum disponibilizou-se hoje para negociar um sistema de avaliação para a administração pública desde que este não imponha quotas para a progressão nas carreiras.

O coordenador da Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública, Paulo Trindade, disse aos jornalistas no final de uma reunião com o secretário de Estado da Administração Pública que esta estrutura sindical (afecta à CGTP) pretende negociar um sistema de avaliação para o sector que «tenha pés e cabeça», ao contrário do que está em vigor, que não pode ser aplicado, noticiou a agência Lusa.

A Frente Comum reiterou no encontro com o governante a sua posição de recusa sobre a imposição de quotas.

O actual sistema de avaliação, um diploma aprovado em 2004 no âmbito da reforma da Administração Pública, prevê um sistema de quotas para os funcionários que estão no topo das carreiras.

Este método limita a ascensão dos funcionários públicos aos patamares superiores, independentemente destes terem notas suficientemente boas para tal.

Paulo Trindade considerou que o diploma hoje discutido com os sindicatos reconhece que o actual sistema de avaliação em vigor «caiu porque não é aplicável».

Ficou marcada uma nova reunião para 5 de Setembro para continuar a discussão desta matéria.

Quanto ao outro diploma abordado no encontro, relativo ao desempenho de funções por aposentados, a Frente Comum também considerou a reunião inconclusiva.

«A última versão que o Governo nos enviou hoje antes da reunião representa alguns avanços em relação à anterior proposta, mas ainda não é satisfatória», disse Paulo Trindade citado pela agência Lusa.

Ver comentários
Outras Notícias