Zona Euro Giorgio Napolitano reeleito presidente de Itália aos 87 anos

Giorgio Napolitano reeleito presidente de Itália aos 87 anos

O Presidente italiano, Giorgio Napolitano, foi reeleito hoje para um segundo mandato durante a sexta votação do escrutínio, ao obter 738 votos dos "grandes eleitores".
Giorgio Napolitano reeleito presidente de Itália aos 87 anos
Lusa 21 de abril de 2013 às 14:59

Napolitano, 87 anos, aceitou o pedido do Partido Democrático (PD, esquerda) e da direita para se candidatar a um segundo mandato, apesar da sua idade avançada, para tentar que o país ultrapasse o actual impasse político e por "sentido das responsabilidades".

 

Logo após o chefe de Estado ter atingido o número de votos necessários para a reeleição, a assembleia de "grandes eleitores", constituída pelos 315 senadores, pelos 630 deputados e 62 delegados regionais, interrompeu a votação com uma longa salva de palmas. A ovação foi repetida quando foram proclamados os resultados oficiais. 

 

"Hoje é um dia importante para a nossa República. Agradeço ao Presidente Giorgio Napolitano pelo seu sentido de dever e a sua generosidade pessoal e política que o motivou a aceitar prosseguir o seu envolvimento num contexto tão difícil e incerto", reagiu o chefe da direita, Sílvio Berlusconi.

 

"É um resultado excelente, obrigado senhor Napolitano", comentou em tom sóbrio Pier Luigi Bersani, chefe do PD. 

 

Em simultâneo, centenas de apoiantes do outro candidato, Stefano Rodotà, proposto pelos contestatários do Movimento Cinco Estrelas (M5S), contestaram o resultado aos gritos de "Palhaços, palhaços", "Vergonha", e repetindo o nome do seu candidato favorito.

 

Segundo o resultado definitivo comunicado pela presidente da Câmara dos deputados, Laura Boldrini, Napolitano obteve 739 votos, enquanto Rodotà recolheu 217.

 

Boldrini e o presidente do Senado deverão comparecer ainda hoje no palácio do Quirinal, a sede da presidência, para comunicar oficialmente a Napolitano a sua reeleição.

 

O chefe de Estado reeleito deverá prestar juramento na segunda-feira perante o Parlamento, um momento que segundo a tradição será assinalado por uma salva de 21 disparos de canhão. 




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI