Função Pública Governo assume alívio na redução de funcionários públicos
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Governo assume alívio na redução de funcionários públicos

Desde 2016 que o Governo se compromete a reduzir funcionários, sem sucesso. Conselho das Finanças Públicas revela que a meta para 2018 foi corrigida, aumentando previsões de despesa. A médio prazo o emprego estabiliza.
Governo assume alívio na redução de funcionários públicos
Miguel A. Lopes/Lusa

O Governo reviu em alta a meta de gastos das administrações públicas para este ano e ao Conselho das Finanças Públicas explicou porquê: uma das principais razões é a revisão da regra de

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo Há 1 semana

Alívio para uns, pesado fardo para outros.

comentários mais recentes
Fpublico condenado a 48 anos trabalho/descontos Há 1 semana

esta incluido as cunhas/cmpadrio/cartão do partido e quebrado????

em contrapartida, as CAMARAS MUNICIPAIS como entidade PRIVADAS !!!! metem funcionarios À balda e todos com categorias elevadissimas
eu querp é a lei de aposentação do tempo do fascismo. estou farto d e sustentar ciganada e xulecos

CUIDADO COM O CANALHA MAIS VOTADO E OS OUTROS Há 1 semana

TRATA-SE DO INTRUJÃO QUE PÕE MAIS VOTADO SEM SE PODER VOTAR, A SOLDO DO PEPEIDÃO, PAGO PARA ANDAR NUMA CORRERIA LOUCA POR TODOS OS CANTOS DESTE JORNAL A DEBITAR INTRUJICE- CUIDADO COM O CANALHA QUE TEM VÁRIOS NICKS!

Anónimo Há 1 semana

As Holandas, Finlândias, Irlandas, Taiwans, Singapuras, Israeis, Noruegas e Dinamarcas deste mundo andam a criar as próximas empresas líderes mundiais nos sectores da IA, robótica, renováveis, nanotecnologia... e pelo meio ainda têm tempo e recursos para emitirem dívida com juro negativo e pensarem em Fundos Soberanos, mostrando assim o seu respeito e cuidado para com todas as gerações e classes de cidadãos. Os Portugais deste mundo gizam mais formas rocambolescas para onerar parte dos cidadãos, em especial os que criam valor orientado por e para o mercado, de modo a subsidiar o nível de vida de assalariados-votantes do regime cujas tarefas e remunerações já nem têm qualquer razão de ser ou cabimento.

Fpublico condenado a 48 anos trabalho/descontos Há 1 semana

este governo faz de alguns f publicos grunhos e otarios
a lei de aposentação do tempo do fascismo foi aplicada aos policias, gnr e militares a brincarem as guerras virtuais. ficam sem tesão para tarefas basicas aos 60 anos e NÂO LEVAM CORTE
o meu contrato é do tempo do sr .dr. oliveira salazar

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub