Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Governo prevê que recuperação do mercado de trabalho vá impulsionar crescimento

O Ministério das Finanças acredita que o crescimento vai acelerar nos próximos meses depois de uma evolução abaixo do esperado entre Abril e Junho. E mostra-se convicto no cumprimento da meta do défice para este ano.

Miguel Baltazar
Rita Faria afaria@negocios.pt 12 de Agosto de 2016 às 13:40

O Ministério das Finanças reconhece que a economia portuguesa está a "levar mais tempo" do que o previsto a recuperar, mas antecipa que o crescimento será sustentado, nos próximos meses, pela melhoria do mercado de trabalho e do investimento.

 

"A economia portuguesa cresceu 0,8% face ao segundo trimestre de 2015. Uma evolução inferior à que está subjacente ao Orçamento do Estado de 2016", refere um comunicado das Finanças, divulgado esta sexta-feira, 12 de Agosto, em reacção aos dados do INE.

 

O Instituto Nacional de Estatística revelou, esta manhã, que o PIB nacional terá aumentado 0,8% entre Abril e Junho, em termos homólogos, e 0,2% face aos primeiros três meses do ano. Valores que saíram praticamente inalterados face aos registados nos primeiros três meses de 2016.

 

Em comunicado, o Ministério de Mário Centeno acrescenta, contudo, que nos próximos meses, "o crescimento económico deverá ser sustentado nos sinais de franca recuperação do mercado de trabalho", já que o desemprego está no valor mais baixo desde 2010 e o emprego "também continua a recuperar". Além disso, as expectativas de investimento em 2016 são as mais elevadas desde 2007, um cenário que deverá ser reforçado no segundo semestre pela implementação completa do Portugal 2020.

 

O Governo destaca que o crescimento nominal do PIB "dever-se-á ter mantido robusto no segundo trimestre" e, por isso, a execução fiscal no primeiro semestre "encontra-se em linha com o orçamentado".

 

"O rigor das contas públicas traduz-se, também, na contenção da despesa pública. Como resultado, a melhoria do défice público no primeiro semestre excedeu o projectado no OE de 2016, permitindo antever o cumprimento do objectivo anual", sublinha o comunicado.

Ver comentários
Saber mais ministério das Finanças Instituto Nacional de Estatística Portugal Governo PIB Mário Centeno
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio