Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Há um terceiro nome a sair do radar para dirigir o FBI

Ao contrário do que disse quando demitiu James Comey, está difícil para o presidente norte-americano conseguir um novo director-geral para o FBI.

Bloomberg
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 25 de Maio de 2017 às 19:39
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O ex-senador norte-americano Joe Lieberman enviou uma carta ao presidente Donald Trump, dizendo não estar disponível para dirigir o FBI devido a conflitos de interesse, avançou o The Wall Street Journal.

 

Lieberman referiu a Trump o seu trabalho numa firma de advocacia liderada por Marc Kasowitz – que foi escolhido pelo presidente dos EUA como seu advogado privado na qualidade de conselheiro especial a respeito das suas alegadas relações com os russos durante a campanha presidencial.

 

Atendedo ao papel de Kasowitz, Lieberman não deverá poder participar na investigação às ligações russas durante um período de dois anos – a menos que haja uma autorização especial por parte do Departamento da Justiça, comentou à Reuters uma professora de Ética Jurífica, Kathleen Clark.

 

Este é o terceiro revés de Trump na sua escolha de quem irá segurar as rédeas do FBI. No passado dia 16 de Maio, o senador republicano John Cornyn tinha também recusado o convite endereçado pela Casa Branca para dirigir o Departamento Federal de Investigação.

 

Donald Trump está assim a ter dificuldades em encontrar um novo director para o FBI, depois de a 9 de Maio ter demitido James B. Comey do cargo.

 

Quando o presidente norte-americano demitiu James Comey, afirmou que o iria substituir "por alguém que vai fazer um trabalho muito melhor" e "recuperar o espírito e prestígio do FBI".

 

Aquando desta destituição, o FBI encontrava-se em plena investigação daquela agência a possíveis ligações entre a campanha presidencial de Trump e Moscovo.

 

John Cornyn, senador pelo Estado do Texas, foi quem deu o segundo "não" ao presidente norte-americano, que, ao contrário do que pensou e disse, não está a ter um caminho fácil na substituição de Comey.

 

Um outro republicano, Trey Gowdy, membro da Câmara dos Representantes pelo Estado da Carolina do Sul, tinha já referido a 15 de Maio que não estaria na corrida ao cargo – isto depois de ter sido referido como potencial candidato.

 

O novo chefe do FBI, recorde-se, precisa depois de ser confirmado pelo Senado.

 

Ver comentários
Saber mais Joe Lieberman Donald Trump Marc Kasowitz James B. Comey FBI John Cornyn Casa Branca política investigação
Mais lidas
Outras Notícias