Europa Hoje, Catalunha diria ‘não’ à independência

Hoje, Catalunha diria ‘não’ à independência

Se a Catalunha fosse a votos, o ‘não’ à independência ganharia, mas o facto é que não são as questões de soberania que vão orientar no voto nas eleições autonómicas de 27 de Setembro, mas antes a resposta à crise económica.
Hoje, Catalunha diria ‘não’ à independência
Bloomberg
Inês F. Alves 03 de julho de 2015 às 14:57

A Catalunha vai a votos no próximo dia 27 de Setembro, e a expectativa era que as eleições autonómicas permitissem medir o pulso aos catalães sobre a independência da região. No entanto, esse não será o principal mote para ir às urnas em Setembro e, caso houvesse um referendo, o ‘não’ venceria. 

À pergunta "Quer que a Catalunha se transforme num Estado independente?", 50% dos inquiridos na sondagem publicada esta sexta-feira, 3 de Julho, pelo Centro de Estudios de Opinión responderam que ‘não’, enquanto 42,9% optaram pelo ‘sim’. A opção independentista diminui, assim, 1,2 pontos percentuais em relação à sondagem realizada em Março.

Quando questionados sobre que modelo de governação na Catalunha, apenas 4% considera que esta deveria ser uma região da Espanha, 29,3% defende que se deveria manter como uma região autónoma, 24% preferiam que fosse um Estado numa Espanha federal e 37,6% defende um Estado independente.

Os dados publicados pelo Centro de Estudios de Opinión dão conta também de uma decrescente vontade de soberania. Os defensores de que a Catalunha não goza de autonomia suficiente continuarem a ser 63%, mas perderam terreno, um ponto percentual, comparativamente à dados relativos a Fevereiro de 2015. Pelo contrário, aumenta em quatro pontos a percentagem daqueles que consideram que a Catalunha goza de autonomia suficiente (de 23,9% para 28%).

No que diz respeito às intenções de voto para o Parlamento da Catalunha, os partidos CiU e Esquerra estão empatados, com 13,3% das intenções de voto, seguidos do Podemos, com 10,8% e o PSC com 9,2%. Apesar do empate nas intenções de voto, a expectativa da maior parte dos inquiridos 27,8% é o CiU de Artur Mas vença as eleições. 34,5% opta por não deixar o seu palpite e diz que não sabe.

No que se refere às eleições de 27 de Setembro, este estudo mostra que 58,9% considera que o mais importante são as respostas que cada partido tem para a crise económica, enquanto apenas 21,1% terá em especial consideração a posição de cada partido nas relações Catalunha – Espanha. 14,6% terá em conta ambos os factores quando se dirigir às urnas.

Esta sondagem foi feita com base numa amostra de 2.000 pessoas, e os dados foram recolhidos entre 2 e 24 de Junho de 2015.

(Notícia corrigida às 17h52)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI