18 de junho de 2017 às 12:44
Jerónimo de Sousa expressa pesar e pede “medidas de excepção” para todo o país

O secretário-geral do PCP manifestou hoje o profundo pesar pelas vítimas do incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande e defendeu que são necessárias "medidas de exceção" e canalizar meios para evitar novas tragédias.

Em declarações aos jornalistas, na sede nacional do PCP, em Lisboa, o líder comunista começou por manifestar "o profundo pesar" do partido pelas vítimas, solidariedade para com as famílias e feridos e expressar o agradecimento pelo empenhamento dos bombeiros bem como da Proteção Civil.

"Tendo em conta que se mantêm condições climatéricas tão hostis é preciso tomar medidas de exceção em todo o país para evitar novas tragédias, canalizando meios que possam dar resposta a esta situação excecional", afirmou.

O secretário-geral comunista garantiu que os deputados do PCP na Assembleia da República e no Parlamento Europeu "vão fazer todos os esforços para que sejam avaliados e canalizados os meios que possam permitir às pessoas colmatar os prejuízos nas suas vidas, habitações e bens".

Questionado sobre que medidas de exceção poderão ser tomadas, Jerónimo de Sousa disse que o partido tem a convicção de ter feito, com "iniciativas, propostas e alertas", trabalho no sentido da prevenção.

"É evidente que pode ter sido um fenómeno excecional da natureza, neste momento queremos manifestar solidariedade para minorar a dor, o sofrimento", reforçou, dizendo que o PCP já tem elementos no local da tragédia.