18 de junho de 2017 às 15:10
Antigo comandante admite que "não havia meios suficientes" face à situação
Antigo comandante admite que "não havia meios suficientes" face à situação

O antigo comandante dos Bombeiros de Pedrógão Grande, João Dias, lamentou hoje a tragédia que atinge o concelho e outros dois municípios do distrito de Leiria, admitindo que contra a situação vivida nas últimas horas "não havia meios suficientes".

"O vento era muito forte, era como o diabo, que corria mais do que nós", desabafou João Dias, em declarações à agência Lusa.

No vizinho concelho da Sertã, Rute Silva, viu o seu marido ajudar no combate às chamas que deflagraram no sábado em Pedrógão Grande e que provocaram, segundo o último balanço oficial, 62 mortos e 54 feridos.

"Não podíamos ficar sozinhos. Somos uns para os outros", diz a moradora, que há quase 24 horas não vê o marido.

Apesar da ausência, a mulher não se mostra preocupada, porque ambos já estão "habituados a estas crises" e o marido já foi bombeiro.

"Agora anda por aí, mas ajuda a limpar terrenos e a acalmar os mais velhinhos", diz Rute Silva.