Economia Indianos ricos superam resto do mundo no investimento em acções

Indianos ricos superam resto do mundo no investimento em acções

Os indianos ricos estão a comprar acções avidamente, ofuscando o forte apetite por acções observado em todo o mundo, segundo um estudo da Knight Frank.
Indianos ricos superam resto do mundo no investimento em acções
Bloomberg
Bloomberg 11 de março de 2018 às 13:00

Cerca de 95% da população indiana com 50 milhões de dólares ou mais em activos líquidos ampliou os seus activos no período de 12 meses até Outubro em comparação com a média global de 62%, revela a análise. Ao mesmo tempo, evitaram activos historicamente preferidos, como propriedades e ouro, classificados entre os investimentos com menor aumento na alocação entre os ricos da Índia.

 

As acções têm sido uma ótima opção - o índice global sobe 17% em relação ao ano passado e o Sensex, da Índia, subiu 14%. O fascínio pelo ouro e por propriedades diminuiu após a repressão do governo, desde 2016, no que respeita a riquezas não declaradas.

 

A Índia, que foi outrora o principal mercado imobiliário da Ásia, tem testemunhado uma forte queda nas vendas após a proibição do uso de dinheiro vivo, a promulgação de novas leis de protecção do consumidor e o lançamento de um imposto nacional sobre as vendas.

 

Em 17%, os investimentos imobiliários ficaram entre os menores factores do aumento da riqueza entre os indianos. Contrastam com a fatia de 30% da Ásia e de 50% de todo o mundo, segundo o relatório anual de riqueza da Knight Frank divulgado no passado dia 7 de Março.

 

A população ultra-rica da Índia, definida como possuindo 500 milhões de dólares ou mais em activos líquidos, cresceu 18% entre 2016 e 2017, contra um aumento de 11% em todo o mundo. Até o fim de 2022 o número de integrantes dessa categoria de super-ricos subirá para 340 pessoas, um salto de 70%, estima o relatório.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Ciifrão 12.03.2018

A pobreza vive é uma dependência mais do que outra coisa, os estados permitem que a sociedade seja pouco eficiente mantendo um grande número de indigentes, o garante de privilégios de castas ociosas.

Alentejano 12.03.2018

E recebem apoios de todo o mundo para combater a pobreza sei... eles recusam-se a ajudar-se a eles próprios e a organizarem-se e a culpa cai sempre sobre o ocidente. Se bem que gosto das medidas do Modri no combate à corrupção mas são insuficientes. Aquele senado Indiano é uma palhaçada deviam ver.

pub