Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Indicador de clima económico volta a cair com degradação da confiança

O indicador de clima económico, que mede o pulso à comunidade empresarial, voltou a cair em Julho de 0,7 para 0,4, reflectindo a degradação dos indicadores de confiança das famílias e de todos os sectores de actividade.

Eva Gaspar egaspar@negocios.pt 30 de Julho de 2008 às 11:09
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
O indicador de clima económico, que mede o pulso à comunidade empresarial, voltou a cair em Julho de 0,7 para 0,4, reflectindo a degradação dos indicadores de confiança das famílias e de todos os sectores de actividade.

“Em Julho, tal como no mês anterior, todos os indicadores de confiança sectoriais apresentaram um andamento negativo”, resume o INE.

Na indústria transformadora, o indicador de confiança diminuiu nos últimos cinco meses, registando em Julho o mínimo desde Junho de 2006. Entre as componentes do indicador, apenas se registou uma evolução ligeiramente positiva das opiniões relativas à produção prevista. As restantes componentes – opiniões sobre procura global e stocks de produtos acabados - contribuíram negativamente para o andamento do indicador, determinando o sentido da evolução registada.

Na construção e obras públicas, o indicador de confiança reforçou em Julho o movimento descendente do mês anterior. A evolução negativa observada neste indicador em Julho deveu-se a ambas as componentes. No Comércio, o indicador de confiança apresentou um

movimento descendente nos últimos quatro meses, registando o mínimo desde Novembro de 2005. A evolução de Julho resultou do agravamento observado em ambos os subsectores, mas com maior intensidade no comércio a retalho.

Nos serviços, o indicador de confiança diminuiu nos dois últimos meses, contrariando a tendência ascendente anterior e registando o valor mais baixo desde Fevereiro de 2007. A evolução deste mês resultou dos andamentos negativos de todas as componentes do indicador, mas com maior intensidade das apreciações sobre a evolução da carteira de encomendas e da actividade.

Ver comentários
Outras Notícias