Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Indústria de calçado investe 10 milhões em promoção

O sector do calçado, através da APICCAPS em parceria com o ICEP Portugal, vai investir 10 milhões de euros, até ao final do ano, em acções de promoção e marketing em 15 países. A indústria portuguesa de calçado classifica esta acção como a «maior ofensiva

Maria João Soares mjsoares@negocios.pt 15 de Junho de 2005 às 18:08
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O sector do calçado, através da APICCAPS em parceria com o ICEP Portugal, vai investir 10 milhões de euros, até ao final do ano, em acções de promoção e marketing em 15 países. A indústria portuguesa de calçado classifica esta acção como a «maior ofensiva de sempre» nos mercados internacionais.

Segundo a Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes e Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), citada pela Lusa, a indústria portuguesa de calçado vai continuar a investir em acções promocionais nos «mercados tradicionais» da União Europeia, nomeadamente em Espanha, Itália e França, mas procurará também novas oportunidades de negócio noutros destinos.

Os mercados da Rússia e da China representam actualmente «um elevado potencial» para a indústria de calçado portuguesa, acrescenta a mesma fonte citada pela Lusa.

Portugal é actualmente o terceiro exportador europeu de calçado e o sétimo a nível mundial.

A indústria portuguesa de calçado exporta, anualmente, mais de 1.300 milhões de euros, constituindo o segundo sector que mais contribui com saldo positivo para a balança comercial portuguesa.

A iniciativa anunciada hoje surge num dia em que cerca de 500 empresários do sector do calçado europeu se manifestam em Bruxelas contra a concorrência desleal de países como a China e o Vietname para pressionar a acção da Comissão Europeia.

A acção de protesto, liderada por empresários oriundos de Portugal, Espanha e Itália, inclui um encontro entre o comissário europeu para o Comércio, Peter Mandelson, e a Confederação Europeia de Calçado (CEC), presidida pelo espanhol Rafael Calvo.

«Há sinais claros e inequívocos de concorrência desleal», disse à agência Lusa o porta-voz da APICCAPS, membro da CEC.

De acordo com os dados recentemente revelados pela Comissão Europeia, nos primeiros quatro meses do ano, as importações chinesas de calçado cresceram 700 por cento, para 162 milhões de pares de sapatos, que representaram vendas na ordem dos 481 milhões de euros.

A manifestação tem assim como objectivo protestar contra preços excessivamente baixos praticados por fabricantes concorrentes que são, em média, de 2,97 euros contra os 25,2 euros praticados pelos fabricantes de calçado europeus.

Mais lidas
Outras Notícias