Europa Investimento dos EUA na União Europeia caiu a pique em 2017

Investimento dos EUA na União Europeia caiu a pique em 2017

Com Donald Trump enquanto presidente dos EUA, o investimento norte-americano na União Europeia reduziu-se mais de 80%, o que fez com que em 2017 o investimento vindo de fora para a UE tenha sido residual.
Investimento dos EUA na União Europeia caiu a pique em 2017
Michael Kappeler/Reuters
Tiago Varzim 13 de julho de 2018 às 10:20
"Desinvestimento massivo". É assim que o Eurostat apelida a redução de investimento norte-americano na União Europeia em 2017. O saldo foi negativo em 274,2 mil milhões de euros no ano passado, o que compara com um aumento de 56,4 mil milhões de euros em 2016. Os Estados Unidos acabaram por ser responsáveis por uma queda a pique no total do investimento estrangeiro realizado na UE. 

"Os resultados preliminares de 2017 realçam um massivo desinvestimento líquido das empresas dos EUA no mercado da UE", destaca o Eurostat esta sexta-feira, assinalando que esta foi a causa da queda superior a 80% da entrada de investimento na UE.
A redução foi recíproca, ainda que em menor grau. "Os investidores directos da UE também reduziram as suas aquisições líquidas no mercado dos EUA, embora de forma menos acentuada", escreve o gabinete de estatísticas europeu, referindo que a queda foi de 67 mil milhões de euros, o que compara com os 274 mil milhões de euros a menos de investimento norte-americano.

No total, o investimento directo da União Europeia noutros países caiu 52,2%, passando de 250 mil milhões de euros em 2016 para 120 mil milhões de euros em 2017. Mas a queda foi muito mais intensa no investimento que entra na UE: "A entrada de investimento na UE foi insignificante, quase dez vezes inferior à do ano anterior", escreve o Eurostat, revelando a queda de 340 mil milhões de euros em 2016 para apenas 37 mil milhões de euros em 2017, menos 89,2%.

Com o constrangimento na relação de investimento com os EUA, a Suíça foi o principal investidor directo na UE no ano passado assim como foi o país que recebeu mais investimento com origem nos Estados-membros. Entraram 90 mil milhões de euros com origem suíça e saíram 60,7 mil milhões de euros da UE para território suíço.

Além da Suíça, o Japão e o Canadá foram os únicos países com um investimento líquido superior a 10 mil milhões de euros. Já Hong Kong absorveu mais de 10 mil milhões de euros de investidores europeus. O Eurostat nota ainda que o investimento da UE na Rússia foi reduzido em sete mil milhões de euros em 2017.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI