Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Investimento directo extracomunitário em Portugal cai para 104 milhões de euros em 2001

O investimento directo estrangeiro de países fora da União Europeia em Portugal totalizou 104 milhões de euros em 2001, menos 8% que o registado em 2000, revelam dados do Eurostat hoje divulgados. O investimento de Portugal fora da UE desceu 65%.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 04 de Julho de 2002 às 17:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
O investimento directo estrangeiro (IDE) realizado por países fora da União Europeia em Portugal totalizou 104 milhões de euros em 2001, menos 8% que o registado o ano passado, revelam dados do Eurostat hoje divulgados.

O investimento de Portugal nos países que não pertencem à União Europeia sofreu ainda uma queda mais expressiva: passou de 5,065 mil milhões de euros em 2000 para 1,736 mil milhões de euros em 2001, uma queda de cerca de 65%.

O ano passado aconteceram vários desinvestimentos em Portugal, analisando os números do Eurostat, órgão de estatística da UE. Só os Estados Unidos investiram 171 milhões de euros em Portugal o ano passado, mais que o saldo do IDE de todos os países. Em 2000 os Estados Unidos tinha «retirado» 24 milhões de euros do nosso país.

De entre os países fora da UE, o Eurostat só descrimina os números dos Estados Unidos, do Canadá e do Japão. O país asiático investiu um milhão de euros no nosso país o ano passado e o IDE proveniente do Canadá totalizou 58 milhões de euros.

Portugal, depois da Irlanda, foi o país da EU mais afectado pela quebra do investimento directo extracomunitário. A Irlanda sofreu mesmo um desinvestimento de 12 mil milhões de euros.

Dos 1,736 mil milhões de euros investidos por Portugal fora da UE, 82 milhões de euros tiveram os EUA como destino e 4 milhões de euros foram para o Canadá.

IDE na União Europeia recua 39%

A quebra no investimento directo extracomunitário em Portugal foi inferior ao registado no IDE aplicado na UE, que sofreu uma queda de 39% para 96,73 mil milhões de euros, em 2001.

Isto representa que Portugal recebeu apenas 0,1% do total do IDE aplicado na Europa dos quinze.

O IDE da União Europeia nos países que não pertencem à região europeia em 2001 também caiu em 2001, descendo 37% para 202 mil milhões de euros.

A situação de 2001 é a oposta à ocorrida em 2000, ano em que o IDE da UE no resto do mundo tinha crescido 13% para um valor recorde, enquanto o IDE na União Europeia tinha crescido 61%.

A Alemanha e a Grécia foram os únicos países da UE a incrementerem em 2001 o valor dos investimentos directos recebidos e aplicados nos restantes países do mundo, revela o Eurostat.

O ano passado a Grécia recebeu 135 milhões de euros e aplicou 449 milhões de euros.

A Alemanha recebeu investimento directo extracomunitário no valor de 8,93 mil milhões de euros, num ranking liderado pela Holanda.

A maior economia da Zona Euro investiu quase 60 mil milhões de euros em países fora da UE, o ano passado.

Outras Notícias