Economia Jaime Gama foi o presidente da Assembleia da República eleito com mais votos

Jaime Gama foi o presidente da Assembleia da República eleito com mais votos

O socialista Jaime Gama foi, nos últimos 35 anos, o presidente da Assembleia da República eleito com mais votos, no início da anterior legislatura, em 2009, recebendo o voto favorável de 204 dos 230 deputados.
Lusa 20 de junho de 2011 às 07:26
No fim da lista das votações para o cargo de presidente da Assembleia da República está o social-democrata Barbosa de Melo, que foi eleito com 117 votos a favor, à segunda volta, em 1991.

O resultado destas votações não condiz com as maiorias existentes no Parlamento. Em 1991, na VI Legislatura, o PSD tinha uma maioria absoluta de 135 deputados, e na XI Legislatura, que agora terminou, o PS ocupava 97 dos 230 lugares do hemiciclo.

Desde 1976, depois do socialista Henrique de Barros ter presidido à Assembleia Constitucional, a Assembleia da República teve onze presidentes diferentes: Vasco da Gama Fernandes (PS), Teófilo Carvalho dos Santos (PS), Leonardo Ribeiro de Almeida (PSD), Francisco Oliveira Dias (CDS), Tito de Morais (PS), Fernando Amaral (PSD), Vítor Crespo (PSD), Barbosa de Melo (PSD), Almeida Santos (PS), Mota Amaral (PSD), e Jaime Gama (PS).

Por cinco vezes, em 1979, 1980, 81, 85 e 91, houve duas candidaturas ao cargo, mas nos últimos 20 anos tem sido apresentado apenas um candidato, pelo partido mais votado nas legislativas, e nunca houve eleições falhadas.

A seguir a Jaime Gama, que obteve 197 votos em 2005, na sua primeira eleição, e 204 votos em 2009, o presidente da Assembleia da República mais votado foi Almeida Santos, com 164 votos em 1995 e 187 em 1999, seguindo-se Mota Amaral, eleito com 163 votos, em 2002, e, por fim, Barbosa de Melo, com 117 votos, em 1991.

Isto desde 1991, quando o número de deputados no Parlamento passou de 250 para 230.

Se for considerado o período anterior, proporcionalmente, o primeiro presidente da Assembleia da República desde 1976, Vasco da Gama Fernandes, eleito com 215 votos num total de 250 deputados, fica à frente de Almeida Santos.

Nesse tempo, o presidente eleito com menor apoio foi Leonardo Ribeiro de Almeida, com 124 votos, em 1980. Nesse mesmo ano, antes das legislativas de 5 de outubro, tinha sido eleito com 129 votos.

Os restantes presidentes da Assembleia tiveram as seguintes votações: Teófilo Carvalho dos Santos foi eleito à segunda volta, com 134 votos, em 1978, Francisco Oliveira Dias obteve 128 votos a favor, também à segunda volta, em 1981, Tito de Morais conseguiu 170 votos, em 1983, Fernando Amaral foi eleito com 174 votos, em 1984, e com 160, em 1985, e Vítor Crespo teve 145 votos, em 1987.




pub