Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Jerónimo de Sousa: "É chocante ouvir Cavaco Silva e Sócrates falar da pobreza em Portugal"

Jerónimo de Sousa disse hoje ser uma prova de "cinismo" ouvir o Presidente da República e o primeiro-ministro falarem de pobreza em Portugal.

Lusa 19 de Dezembro de 2010 às 20:37
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, disse hoje ser “chocante” e prova de “cinismo” ouvir o Presidente da República e o primeiro-ministro falarem de pobreza em Portugal, atribuindo-lhes a responsabilidade pelo aumento deste flagelo.

“Nós consideramos que é chocante ouvir, por exemplo, o actual Presidente da República a ter pena dos pobres e ter vergonha da pobreza em Portugal e ouvir Sócrates dizer que não se deve especular sobre a pobreza e devemos ser discretos a resolver ou a apoiar os pobres. Tanto cinismo”, afirmou Jerónimo de Sousa num almoço de apoio ao candidato presidencial Francisco Lopes.

O líder do PCP justificou-se com o Orçamento do Estado que, segundo disse, vai fazer com que a pobreza aumente em Portugal e cuja aprovação teve o “patrocínio” de Cavaco Silva.

“Limitaram-se a aprovar o Orçamento do Estado, a fazer um negócio, um acordo entre PS e PSD, com a benção, o patrocínio, o apadrinhamento do Presidente da República”, acusou.

Jerónimo de Sousa disse ainda ser “falsa” a posição assumida por Cavaco Silva de não interferir na política do Governo.

“É falsa aquela posição de que não se mete na política e está acima dos partidos. Ele teve um papel próprio neste processo de discussão e votação do Orçamento do Estado que acabou por convergir na sua aprovação”, sustentou.

O secretário-geral do PCP fez ainda uma análise ao actual quadro económico, social e político do país, considerando que o ano de 2010 termina com “profundas inquietações e incertezas”.

Por isso, Jerónimo de Sousa apelou a uma ruptura e mudança que deverá começar com as eleições presidenciais, nomeadamente com a candidatura de Francisco Lopes, “o único que não está comprometido com qualquer política de direita”.

“Só há uma candidatura de oposição à política de direita que é a de Francisco Lopes, porque todas as outras estão mais ou menos comprometidas com esta política e com este orçamento que foi aprovado recentemente”, concluiu Jerónimo de Sousa, elogiando ainda a prestação do candidato comunista nos debates presidenciais que se têm realizado.

O líder comunista discursou perante dezenas de militantes do seu partido, num almoço de apoio ao candidato presidencial Francisco Lopes, organizado pela concelhia do PCP de Cascais e que se realizou na freguesia da Parede.

Ver comentários
Saber mais Jerónimo de Sousa pobreza
Outras Notícias