Autarquias José Eduardo Martins não será o candidato do PSD à Câmara de Lisboa

José Eduardo Martins não será o candidato do PSD à Câmara de Lisboa

O advogado José Eduardo Martins vai coordenar o programa eleitoral do PSD para as eleições autárquicas do próximo ano. Isso significa que muito dificilmente será ele o candidato, embora possa vir a fazer parte da equipa.
José Eduardo Martins não será o candidato do PSD à Câmara de Lisboa
Paulo Duarte
Bruno Simões 27 de setembro de 2016 às 15:09

O PSD convidou José Eduardo Martins para coordenar o programa do PSD à câmara de Lisboa e o advogado aceitou. O anúncio foi feito num comunicado enviado à imprensa, em que o líder da concelhia do PSD, Mauro Xavier, explica que José Eduardo Martins é uma "personalidade de grande experiência política e prestígio, dentro e fora do partido". No comunicado, lê-se ainda que é "uma das vozes mais respeitadas e incisivas do PSD".

O Observador noticiou o novo cargo de José Eduardo Martins em primeira mão depois de ter acesso ao site que suportará a candidatura do PSD à autarquia da capital.

 

José Eduardo Martins foi um dos poucos social-democratas a criticar a liderança de Pedro Passos Coelho no último congresso, apesar de não se ter apresentado a votos.

 

Segundo apurou o Negócios, o facto de José Eduardo Martins surgir como coordenador do programa eleitoral para a Câmara de Lisboa é uma garantia de que não será o candidato do PSD. Isto porque nunca um coordenador do programa eleitoral foi candidato ao município, explica fonte do PSD. Apesar disso, José Eduardo Martins deverá integrar a equipa do PSD à Câmara de Lisboa, não estando afastado que como vereador.

A decisão foi aprovada pela Comissão Política Concelhia do PSD Lisboa e surge agora porque este é visto como "o tempo de discutir ideias e políticas para o futuro da capital de uma forma séria, construtiva e profunda, enquanto outros procuram distrair os lisboetas com obras de fachada e discursos demagógicos", diz Mauro Xavier, citado pelo referido comunicado.

O texto diz que José Eduardo Martins disse estar "sempre disponível para servir o partido e, particularmente, Lisboa", que é a cidade onde nasceu e onde vive. Citado pelo texto do PSD Lisboa, Eduardo Martins promete "coordenar e apresentar um programa eleitoral" que será "certamente a base do futuro programa de governo do município em que todos os lisboetas se irão rever".

José Eduardo Martins salienta ainda que diz "presente" num momento e num "contexto político, económico e social delicado da vida de Lisboa e do país".

No próximo dia 3 de Outubro, segunda-feira, o PSD Lisboa vai lançar a página lisboacomfuturo.pt, que deverá condensar toda a campanha do PSD para as autárquicas na capital. O domínio foi registado a 12 de Setembro e tem duração de um ano. Neste momento não é possível consultar qualquer informação na página, uma vez que a página estará em manutenção.

Onde pára Santana?

O PSD Lisboa ainda aguarda que Santana Lopes responda ao convite para ser o candidato às eleições autárquicas na capital. O prazo dado pela concelhia esgota-se no final de Outubro, apesar de Pedro Passos Coelho já ter dito que a decisão só precisa de ser tomada até final de Março do próximo ano.

No comunicado enviado às redacções, o PSD Lisboa valida as datas do presidente do partido e diz que "o programa eleitoral do PSD de Lisboa deverá ficar concluído em 31 de Março de 2017". Ao que foi possível apurar, Pedro Passos Coelho só quer abrir este processo após a votação do Orçamento do Estado, algo que deverá ocorrer apenas em Novembro.

Adicionalmente, vai ainda haver eleições legislativas nos Açores a 16 de Outubro e o PSD quer evitar discutir as autárquicas antes desse acto eleitoral.


Notícia actualizada às 15:37 com mais informação




pub

Marketing Automation certified by E-GOI