Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Juros de Portugal estabilizam com Irlanda aberta a receber ajuda

Os custos de financiamento de Portugal e dos outros países da periferia da Zona Euro estão a estabilizar, em antecipação à reunião do Eurogrupo agendada para esta terça-feira.

Edgar Caetano edgarcaetano@negocios.pt 16 de Novembro de 2010 às 10:40
  • Partilhar artigo
  • ...
As obrigações do Tesouro de Portugal estão a negociar sem tendência definida esta manhã, depois de a Irlanda ter aberto a porta a um recurso aos fundos de emergência europeus.

As taxas cobradas pelos investidores para a compra de dívida portuguesa a 10 anos estão a descer três pontos base, para os 6,717%, ao passo que os títulos a cinco anos agravam-se em sete pontos base, para 5,671%.

O “spread” face às bunds alemãs a 10 anos está a estreitar ligeiramente, para os 414 pontos base, contra os 544 pontos base da Irlanda, onde os juros da dívida estão a subir ligeiramente para acima da fasquia dos 8%. O primeiro-ministro irlandês, Brian Cowen, sinalizou ontem que o país está disponível para aceder ao Fundo Europeu de Estabilização Financeira, com a ajuda a ser encaminhada para o sector financeiro.

"Temos de discutir com os nossos parceiros qual é a melhor forma de reforçar a estabilidade financeira e do sector bancário no contexto da Zona Euro", disse o primeiro-ministro irlandês, numa entrevista à RTE. Mostrando abertura para aceitar uma ajuda dirigida à banca, Brian Cowen disse estar consciente de que o objectivo "é dar estabilidade aos mercados de modo a que o custo de financiamento para todos comece a baixar".

O assunto será discutido na reunião do Eurogrupo agendada para esta terça-feira e que antecede o encontro do Ecofin de amanhã.

Juros de Espanha sobem após leilão de dívida de curto prazo

Os custos de financiamento da Espanha estão em ligeiro agravamento esta manhã, depois de o “Tesoro” ter vendido 4,975 mil milhões de euros em dívida a curto prazo, abaixo do máximo previsto.

O Estado espanhol pretendia financiar-se em até 5,500 mil milhões de euros. O juro médio na maturidade a 12 meses foi de 2,363% e a 18 meses de 2,664%. Os mercados concentram-se agora na dupla emissão de dívida de longo prazo agendada para quinta-feira, na qual serão oferecidos ao mercado títulos a 10 e a 30 anos.

No mercado, os juros de Espanha estão a agravar-se em dois pontos base no prazo a 10 anos, para os 4,543%.
Ver comentários
Saber mais dívida yield taxa de juro igcp obrigações
Outras Notícias