Saúde Farmacêutica disponibiliza genérico a metade do preço após críticas de Clinton

Farmacêutica disponibiliza genérico a metade do preço após críticas de Clinton

O fármaco deverá chegar ao mercado dentro de algumas semanas, a um custo de 300 dólares por cada embalagem com duas unidades, metade dos 600 dólares que custa a versão de marca, cujo preço quintuplicou numa década.
Farmacêutica disponibiliza genérico a metade do preço após críticas de Clinton
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 29 de agosto de 2016 às 15:51

O laboratório farmacêutico Mylan, que na semana passada foi alvo de fortes críticas da candidata democrata às eleições norte-americanas Hillary Clinton por ter quintuplicado numa década o preço de um medicamento para tratamento de alergias, anunciou o lançamento de uma versão genérica do mesmo fármaco que custará metade do preço do medicamento original.


O genérico da EpiPen deverá custar 300 dólares por cada embalagem com duas unidades, metade dos 600 dólares que custa a versão de marca, refere o Wall Street Journal (WSJ). Desde 2007, quando o laboratório comprou o produto, o valor de venda da EpiPen – uma caneta de adrenalina injectável para tratamento urgente de alergias – disparou de 100 dólares para os actuais cerca de 600 dólares (537,12 euros à cotação actual), merecendo fortes críticas de Hillary.


"É ofensivo – e é apenas o exemplo mais recente de uma empresa a tentar aproveitar-se dos seus consumidores. É errado que as farmacêuticas coloquem os seus lucros à frente dos seus pacientes, aumentando os preços sem justificação," apontou Clinton há cerca de uma semana, numa declaração citada pela agência Reuters.


De acordo com o WSJ, o fármaco deverá chegar ao mercado dentro de algumas semanas. "Compreendemos a frustração profunda e as preocupações associadas ao custo da EpiPen para o paciente, e sempre partilhámos do desejo do público de assegurar que este importante produto seja acessível a todos os que precisem dele," afirmou a CEO da empresa, Heather Bresch.


Clinton tem-se insurgido nos últimos meses contra a acção comercial das farmacêuticas. No outono do ano passado, foi a vez de a Turing Pharmaceuticals, depois de ter aumentado o preço de um comprimido antiviral utilizado por pacientes com SIDA de 12 euros para 665 euros. Em Janeiro a candidata criticou a Valeant, depois desta a companhia ter aumentado o preço de venda de um medicamento para tratamento de doenças cardíacas.


Os analistas receiam que o lançamento da versão genérica do EpiPen venha a ter um impacto negativo nas receitas do medicamento original do laboratório. As acções da Mylan recuam 0,81% para 42,66 dólares em Nova Iorque.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI