Empresas Leixões bate recorde e Lisboa máximo desde 2011

Leixões bate recorde e Lisboa máximo desde 2011

O porto de Leixões atingiu um novo máximo histórico: movimentou em 2017 cerca de 19,5 milhões de toneladas de mercadorias, mais 1,2 milhões do que no ano anterior. Já no de Lisboa a carga movimentada aumentou 19%, para 12,1 milhões de toneladas, o maior volume desde 2011.
Leixões bate recorde e Lisboa máximo desde 2011
Bruno Simão
Rui Neves 24 de janeiro de 2018 às 10:11

Os portos nacionais continuam em maré alta. Já há números finais relativos à actividade dos de Leixões e de Lisboa em 2017: o maior da região Norte movimentou 19,5 milhões de toneladas de carga, mais 8% do que no ano anterior e que representa um novo recorde, enquanto o da capital há seis anos que não transportava tanta carga - 12,1 milhões de toneladas, o que traduz um crescimento de 19% face a 2016.

 

Nunca o Porto de Leixões movimentou tanta mercadoria. Em 2017 foram transportadas 19,5 milhões de toneladas de carga, mais 1,2 milhões do que em 2016.

 

Em Leixões, a performance atingida em 2017 ultrapassa em 725 mil toneladas o anterior máximo datado de 2015.

 

O movimento de granéis líquidos e de carga "ro-ro" atingiu valores nunca antes vistos, ambos com um incremento de 18% face a 2016. Destaque para o "roro-ro", que superou, pela primeira vez, a barreira de um milhão de toneladas.

 

A média mensal em Leixões ultrapassou os 1,6 milhões de toneladas, "com os meses de Maio e de Outubro a contribuírem de forma expressiva para o sucesso do balanço de mercadorias", enfatiza a autoridade portuária (APDL), em comunicado.

 

Relativamente às principais mercadorias exportadas em 2017 a partir de Leixões, destacam-se a carga contentorizada, os produtos refinados diversos, o ferro e aço, e ainda o granito.

 

Relativamente a mercadorias importadas, salientam-se o petróleo em bruto, a estilha de madeira e também a sucata de ferro.

 

No porto de Lisboa, o grande destaque vai para o movimento de contentores, que aumentou 26% em 2017 face ao ano anterior, para mais de 493 mil TEU (medida padrão de um contentor).

 

Já os granéis sólidos obtiveram o melhor resultado dos últimos 10 anos, com mais de 5,3 milhões de toneladas, enquanto que os granéis líquidos inverteram a tendência de descida registada desde 2009 e aumentaram 15%.

 

O embarque de mercadorias cresceu 33% face a 2016, tendo representado 42% da totalidade da carga movimentada no porto da capital no ano passado.

 

"Estes números são muito encorajadores, sobretudo porque demonstram o acerto da estratégia adoptada, com foco no crescimento, sustentado na paz social no porto", afirma Lídia Sequeira, presidente da Administração do Porto de Lisboa, em comunicado.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI