Política Lindsay Hoyle é o novo "speaker" da Câmara dos Comuns e já ensinou papagaio a dizer "order!"

Lindsay Hoyle é o novo "speaker" da Câmara dos Comuns e já ensinou papagaio a dizer "order!"

Lindsay Hoyle vai substituir John Bercow no cargo de "speaker" da câmara baixa do parlamento britânico.
Lindsay Hoyle é o novo "speaker" da Câmara dos Comuns e já ensinou papagaio a dizer "order!"
EPA/Lusa
Carla Pedro 04 de novembro de 2019 às 21:15

Na passada quinta-feira, 31 de outubro, John Bercow ocupou pela última vez o lugar de "speaker" na Câmara dos Comuns do Reino Unido. Nas eleições de 2017 tinha prometido à mulher e aos filhos que aquele seria o seu último mandato. E assim foi. O carismático líder da câmara baixa do parlamento britânico retirou-se do cargo que ocupava desde 2009.

 

Hoje ocorreu a votação para o substituir e o eleito foi o trabalhista Lindsay Hoyle, com 325 votos, contra 213 do adversário, Chris Bryant.

 

Hoyle, com 62 anos e deputado desde 1997, terá agora de deixar de ser militante do "Labour" – tal como Bercow havia feito junto dos "Tories" (conservadores) –, já que o "speaker" não representa qualquer partido. 

Lindsay Hoyle, que nos últimos nove anos foi vice-presidente da Câmara dos Comuns, estará agora na liderança daquela casa e compete-lhe impor a ordem nos debates.

 

E já andou a treinar: segundo o The Mirror, Hoyle ensinou o seu papagaio de estimação, Boris, a dizer "order! order!".

 

Mas há mais animais de família. Hoyle tem também uma cadela da raça patterdale terrier, chamada Betsy, e cujo nome foi dado em homenagem à ex-speaker Betty Boothroyd, um rottweiler chamado Gordon, dois gatos chamados Dennis e Patrick, e ainda uma tartaruga chamada Maggie.

 

O nome dado à tartaruga é uma homenagem à falecida primeira-ministra trabalhista Margaret Tatcher, por ter tido uma carapaça rija e não ser apologista de se vergar ("not for turning").

O seu estilo informal não passa despercebido. Num tweet que publicou na sua conta daquela rede social, a 2 de novembro, enquanto via a final do Mundial de Rugby, entre Inglaterra e a África do Sul, tinha umas meias cor-de-rosa às riscas azuis e estava a olhar para outro lado, o que animou as reações.


Nos comentários houve quem se questionasse se teria outra tv, uma vez que não estava a olhar para o ecrã que se vê na foto, e se teria um super-braço para chegar à caneca que se encontrava na mesinha ao lado do seu cadeirão.

Hoyle, natural de Lancashire, foi um dos três únicos deputados trabalhistas que não declararam a sua intenção de voto no referendo de junho de 2016 que ditou a saída do Reino Unido da União Europeia. O seu distrito, Lancashire, apoiou o Brexit com 57% dos votos contra 43% que escolheram a permanência no bloco europeu.

(notícia atualizada às 00:17 de 5 de novembro)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI