Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lojas de Desconto com preços mais baixos entre Junho e Julho de 2003

As lojas de Desconto praticaram, em média, preços mais baixos que os supermercados e hipermercados entre Junho e Julho deste ano, segundo uma amostra de 20 produtos comuns retirada de 13 estabelecimentos comerciais do país.

Bárbara Leite 20 de Agosto de 2003 às 14:18
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
As lojas de Desconto praticaram, em média, preços mais baixos que o segmento de supermercados e hipermercados entre os meses de Junho e Julho deste ano, segundo uma amostra de 20 produtos comuns retirada de 13 estabelecimentos comerciais do país.

De acordo com os dados recolhidos pela Direcção-Geral do Comércio e Concorrência (DGCC) com o objectivo de obter o nível de preços mínimos praticados por diversas cadeias de distribuição, a cadeia onde foram encontrados preços mais baixos foi no Intermarché. O Pingo Doce praticou os preços mais caros, segundo a mesma análise.

Nos meses de Junho e Julho foram escolhidos 20 produtos de alimentação e bebidas, entre os quais, arroz e leite, sendo que com o mesmo cabaz de bens, no Intermarché o consumidor pagaria 15,20 euros e no Pingo Doce esse valor subia para 19,92 euros.

Nas cinco cadeias que praticaram preços mais baixos neste segmento, encontra-se duas lojas de Desconto, dois supermercados e um hipermercado.

Em média, a soma dos preços das lojas de Desconto apresentam montantes 0,8% a menos do que a média dos hipermercados e 1,1% abaixo do que os supermercados. Ainda assim, a loja de desconto Super Desconto ocupou o penúltimo lugar deste «ranking».

No segmento de produtos relativos a conservação e limpeza, a DGCC escolheu sete produtos, apurando, neste caso, que a cadeia mais barata foi o Carrefour e a mais cara foi o Pingo Doce da Jerónimo Martins [JMAR], praticando preços superiores em 65,8% aos praticados preços mais baixos.

No que respeita a bens relativos a higiene pessoal, em nove produtos comuns, a Plus foi a rede que praticou nos referidos meses preços mais baratos e o Pingo Doce manteve o lugar como rede de distribuição que praticou preços mais elevados.

Dos 38 produtos de que se fizeram recolhas, 36 foram comercializados nas 13 cadeias. Para estes 36 bens, a cadeia mais barata foi a Plus, seguindo-se do Carrefour. As mais caras foram o Pingo Doce e a Leclerc.

Outras Notícias