Cultura Louvre fecha ao público com receio de cheias no Sena

Louvre fecha ao público com receio de cheias no Sena

O icónico museu da capital francesa vai encerrar ao público esta sexta-feira para permitir a retirada de obras de arte nas reservas. A direcção diz que não há risco para os visitantes nem para os funcionários.
Louvre fecha ao público com receio de cheias no Sena
Bloomberg
Negócios 02 de junho de 2016 às 17:07
O museu do Louvre, em Paris, casa de obras-primas como Mona Lisa de Leonardo da Vinci, suspendeu esta quinta-feira 2 de Junho a entrada de visitantes e anunciou o encerramento ao público durante o dia de amanhã, sexta-feira.

O encerramento é motivado pelo alerta de cheias no Sena, o rio que atravessa a cidade-luz. O fecho aos visitantes vai permitir ao pessoal do museu retirar, caso seja necessário, obras de arte colocadas nas reservas da instituição e que poderiam ser ameaçadas pelo avançar das águas. 

"O museu vai manter-se encerrado ao público amanhã por precaução: não há nenhum perigo para o público ou para os nossos funcionários mas vai permitir-nos retirar calmamente determinadas colecções de arte, se tal for necessário", refere uma mensagem interna de correio electrónico a que a agência Reuters teve acesso.

Ao entrar no site do museu, o visitante encontra já a mensagem. "Encerramento excepcional. Devido ao nível do rio Sena, o Museu do Louvre será excepcionalmente encerrado ao público a 3 de Junho de 2016 para assegurar a protecção das obras localizadas em zonas de inundação. Pedimos desculpa pelo incómodo causado."

No ano passado, o museu recebeu 8,6 milhões de visitantes, um recuo em relação aos 9,3 milhões registados um ano antes. 

O Governo decretou o alerta laranja no centro de Paris na sequência das chuvas torrenciais que se têm abatido sobre o território nos últimos dias. Espera-se que o nível do Sena possa subir cinco metros, ainda assim distante do máximo histórico de 8,6 metros registado nas inundações de 1910.



Marketing Automation certified by E-GOI